Uso do mercúrio em termômetro e medidor de pressão será proibido

58

A partir de 1º de janeiro de 2019, a comercialização do mercúrio para fins médicos será proibida.

Em 2013, na Convenção de Minamata, evento criado para a discussão sobre os riscos do uso do mercúrio, o Brasil e mais de 140 países assinaram um acordo comprometendo-se à eliminar a utilização dessa substância em diversos produtos, como lâmpadas e equipamentos da área de saúde. Essa eliminação entrará em vigor no país em 2019.

Os termômetros e medidores de pressão já vêm sendo substituídos há alguns anos pelos digitais, porém, a quantidade de termômetros e medidores com mercúrio é grande por causa da substância não possuir prazo de validade.

Confira abaixo alguns cuidados que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomenda para os usuários desses produtos:

— Não permita que crianças brinquem com as bolinhas de mercúrio.

— Utilize luva e máscara e recolher os restos de vidro com toalha de papel.

— Coloque os resíduos em um recipiente plástico duro e hermeticamente fechado.

— As gotas menores podem ser recolhidas com uso de uma seringa sem agulha ou com uma fita adesiva.

— Não use aspirador, pois isso vai acelerar a evaporação do mercúrio.

— Coloque todo o material em uma sacola fechada e entregue em algum local para destinação de material contaminante.

Ciência e Vida