Um estudante de São Paulo utlizou a plataforma E-cidadania, do Senado, para propor que crimes cometido por políticos sejam julgados por meio de júri popular.

Até esta sexta-feira (16), o texto tinha 18,6 mil apoiadores. Caso atinja os 20 mil, a proposta de Gustavo Haddad Braga se tornará uma “sugestão legislativa” e poderá ser discutida na Casa.

“Só fim do foro privilegiado não basta: a confiança no sistema representativo só será restaurada se os políticos forem julgados diretamente pela população, como já ocorre com sucesso na Inglaterra e nos Estados Unidos. Se todo o poder emana do povo, então que seja o povo a julgar seus representantes”, diz a descrição da proposta.

Noticias ao Minuto