No dia 1º de dezembro de 2012, o Governo Municipal de Ipirá (BA), foi contemplado com 2 (duas) ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192).

Na época, a gestão Diomario Sá, não conseguiu colocar os veículos para atendimento médico, em decorrência de diversas exigências burocráticas, para que o SAMU ficasse dentro dos padrões exigidos pela lei.

No pátio de uma empresa particular de segurança, na Av. Anísio Dultra,  município de Ipirá,  há duas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) paradas. E assim elas estão, sem atender nenhum paciente, desde a entrega em dezembro de 2012.

De lá pra cá, outros gestores passaram pela prefeitura do município, dentre eles, Ademildo Almeida, Aníbal Aragão, Jota Oliveira e Marcelo Brandão.

Os veículos que estavam no pátio da prefeitura, foram guardados em uma garagem desde 2018 e agora com a nova gestão, as ambulâncias voltaram para o pátio da prefeitura.

A via crucis dessas ambulâncias ganhou destaque em diversos meios de comunicação do Estado e até então, dói no coração da população ipiraense ver um equipamento público se degradando com o tempo, sem nenhum tipo de serviço prestado à comunidade há quase nove anos.

A quem interessa a inatividade desses veículos e quanto eles custam mensalmente ao município?

Porque a Câmara Municipal se cala diante dessa situação?

Caboronga Notícias

COMPARTILHE
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •