O deputado Jurandy Oliveira apresentou a mesa diretora da Assembleia Legislativa de Bahia, um Projeto de Lei para que a Rodovia BA 052 Estrada do Feijão passe a se chamar de Estrada do Couro, uma alusão ao polo coureiro de Ipirá que hoje é uma referência nacional. Assim como era no princípio, o couro ainda passa por um processo bastante rústico antes de se transformar em arreios, selas, gibões e carteiras.

A importância do couro em Ipirá

Em Malhador, distrito de Ipirá, aproveitando os primeiros raios solares, já tem gente trabalhando o couro nos curtumes. Um dos mais tradicionais por ali é o Curtume de “Seu Nai”, nome pelo qual é conhecido o senhor José Lima de Souza, 61 anos. Fica situado às margens do Rio de Peixe.

O polo de artefatos de Ipirá destaca-se pela fabricação de artefatos de couro em grande volume e estão instaladas no município que possui mais de 150 fábricas de pequeno e médio porte, que contribuem com a geração de aproximadamente 2.000 empregos diretos que aquecem a economia local e garantem a renda para diversas famílias da região e a feira surgiu exatamente com a proposta de inserir o município no mercado regional e nacional, além de incentivar o turismo e ampliar negócios.

Galpão Industrial

O deputado fez indicação ao governo do estado para implantação de um galpão industrial em Ipirá, objetivando a consolidação do município como Polo Coureiro e Calçadista baiano. A ideia de instalar o galpão é abranger os municípios baianos que integram a cadeia produtiva do couro, para fortalecer principalmente a economia de Ipirá.

Tradicionalmente conhecida pela manufatura e beneficiamento do couro, nos últimos anos Ipirá experimentou significativo incremento econômico no setor, com a instalação de novas fábricas e lojas especializadas. Na avaliação do deputado, o município apresenta potencial para ser um polo nacional de produtos manufaturados em couro. Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o Brasil é o 3º maior produtor de calçados do mundo, o 5º maior consumidor e o 6º maior exportador, contando com mais de 8 mil empresas e 294 mil trabalhadores diretos.

Criação da Associação

“O passo importante para a consolidação do polo de artefatos de couro em nosso município será a criação da Associação Ipirá Couro no próximo sábado (02/06). Vamos nos reunir com todos os pequenos, micro, médios e grandes empresários do ramo para juntos fortalecer juridicamente a classe produtora. Vamos buscar parcerias com o SEBRAE, o DESENBAHIA e outros órgãos que possam financiar e ampliar a produção do couro, gerando mais emprego e renda no município”. Disse deputado.

Ascom Deputado Jurandy Oliveira