Apontado como chefe do Escritório do Crime e com suspeita no envolvimento da morte da vereadora Marielle Franco, Adriano da Nóbrega morreu em uma operação policial na manhã deste domingo (9) em Esplanada, no agreste baiano. Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP-BA), o ex-policial carioca estava escondido na cidade e passou a ser monitorado por equipes Superintendência de Inteligência (SI).

A SSP-BA havia sido informada que o acusado teria buscado esconderijo na Bahia. Adriano da Nóbrega foi localizado em um imóvel, na zona rural da cidade. Ainda segundo a SSP-BA, ele teria resistido à prisão, atirando contra os policiais. Ferido, o acusado chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Com o foragido foi encontrada uma pistola austríaca calibre 9mm.

“Procuramos sempre apoiar as polícias dos outros estados e, desta vez, priorizamos o caso por ser de relevância nacional. Buscamos efetuar a prisão, mas o procurado preferiu reagir atirando”, disse o secretário da Segurança Pública da Bahia, Maurício Teles Barbosa.

Com informações e foto/ Polícia Civil