Natural de Salvador, o estudante Felipe Magalhães Gama, 16 anos, tinha ido morar na cidade de Morro do Chapéu, na Chapada Diamantina, desde o início deste ano, para fugir da violência em Salvador. A informação foi confirmada pela família de Felipe, durante o enterro do adolescente, na manhã deste sábado (30), no cemitério Bosque da Paz.

Ele morreu na noite de quinta-feira (28), por volta das 19h, durante um assalto. Suspeitos de terem cometido o crime, dois adolescentes foram apreendidos pela polícia e um homem foi espancado até a morte por moradores do município. “Meu filho morava com a mãe até o início desse ano e, em janeiro, ele resolveu morar comigo por isso. A gente sempre tem essa visão de que o interior é mais tranquilo, mas essa não é a realidade da minha cidade hoje”, contou o pai de Felipe, Nilton Gama, ao Correio24horas.

De acordo com a família, Felipe nunca tinha vivido uma situação de violência em Salvador, mas se sentia inseguro quanto à violência urbana em geral. Na capital, ele morava no condomínio Brisas, na Paralela, e estudava no Colégio Ponto Alto. Em Morro do Chapéu, Felipe estava cursando o 2º ano do Ensino Médio no Colégio Estadual Teotônio Marques Dourado Filho. “Ele era quieto, carinhoso, brincalhão. Era de beijar, abraçar. Não era de sair muito. Trabalhava no pet shop do pai dele e chegou a ganhar uma bolsa como melhor aluno da cidade”, disse a prima do estudante, Micaele Oliveira.

Fonte: Correio24horas