O incêndio que começou no domingo (30) numa área de mata do distrito de Mato Grosso, que pertence à Rio de Contas, na Chapada Diamantina, foi controlado nesta terça-feira (1º) segundo informou a secretaria municipal de meio ambiente. Conforme o governo do estado, que enviou bombeiros ao local para conter as chamas, foi atinginda uma área estimada de 230 hectares, localizada principalmente na Serra dos Barbados e em torno do Pico das Almas.

O governo informou que continuará com a operação no local para evitar o surgimento de novos focos. Foram enviados ao local 15 bombeiros militares, dois helicópteros e duas aeronaves. Nesta terça, o secretário estadual do Meio Ambiente (Sema), Eugênio Spengler, esteve na região e sobrevoou os locais atingidos pelos focos.

Segundo o secretário, a expectativa é de chuva para a região nos próximos dias, mas mesmo com esse indicativo, o efetivo disponível para operação continuará em Rio de Contas.

“O incêndio na Serra do Barbado já foi completamente controlado, inclusive já foi feito o rescaldo, até esta quarta esperamos extinguir riscos na área. E continuamos atentos a focos isolados que podem acontecer em áreas de difícil acesso e com incidência intensa de ventos. Portanto continuaremos aqui com os brigadistas voluntários, quinze homens do Corpo de Bombeiros vindos de Jequié e Vitória da Conquista e as aeronaves que já estão no suporte às equipes de solo”, explicou, em nota enviada à imprensa.

De acordo Secretaria do Meio Ambiente do município, o fogo foi percebido no domingo por moradores no final da tarde de domingo (30), em um local próximo à Área de Preservação Ambiental (APA) Serra do Barbado. Equipes de brigatistas começaram o trabalho de combate às chamas na manhã de segunda-feira (31). O local já foi atingido pelo fogo em outras ocasiões, uma delas foi no ano de 2011. Ainda não há suspeitas do que provocou o incêndio.
Grave incêndio em 2015

Cinquenta e um mil hectares de vegetação foram devastados pelo fogo em três meses, no ano de 2015, na região da Chapada Diamantatina. O número equivale a aproximadamente 3.500 estádios do Maracanã. Do total, 15 mil hectares atingidos pelas chamas ficam dentro do Parque Nacional, que é uma Área de Preservação Ambiental (APA) que abrange seis municípios.

O dado foi divulgado pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) e corresponde ao período entre 11 de setembro e 4 de dezembro. À época do ocorrido, a destruição de orquídeas, a morte de animais e impacto sobre nascentes foram apontados como as principais consequências do incêndio. No período, as trilhas para as cachoeiras da Fumaça, no Vale do Capão, e a do Buracão, em Ibicoara, chegaram a ser fechadas por conta das chamas.

Do G1 BA/Foto: Alberto Coutinho/GOVBA