Um grupo de estudantes realizou uma manifestação na noite desta quinta-feira (12) no cruzamento das avenidas Maria Quitéria e Presidente Dutra, onde na noite da última terça-feira (10) uma estudante morreu ao ser atropelada, quando tentava atravessar a pista.

Rosangela Márcia Barbosa de Lima, 44 anos, estudava no colégio CEEP – Centro de Saúde Baiano. Ela sofreu escoriações na cabeça e pelo corpo e morreu no local. O veículo atropelador não foi identificado e o motorista evadiu-se do local.

Durante o protesto, os estudantes reclamaram da pouca iluminação, o que facilita também os assaltos no local, e da falta de tempo nas sinaleiras para os pedestres passarem. Segundo eles, assim que a sinaleira da Presidente Dutra fecha, a da Maria Quitéria abre. Eles cobraram providências.

“Não tem tempo pra o pedestre. A gente quer que aumente esse tempo nas sinaleiras. Além disso, a gente anda nessa região com medo. Só saímos em grupo, pois temos medo dos assaltos e por isso estamos fazendo esse protesto”, afirmou a estudante Evanildes Amorim de Almeida, que era colega de sala de Rosangela. “Ela era uma pessoa muito esforçada, vendia lanche, produtos naturais, vinha pra escola com sacolas de lanche pra vender”.

A estudante Érica também relatou diversos problemas. Ela solicitou a presença de ronda policial, além de um ponto de ônibus em frente a instituição de ensino. De acordo com Érica alguns motoristas não respeitam os pedestres, mesmo atravessando na faixa.

“No momento que ela foi atropelada o sinal estava fechado, ela atravessou na faixa. O carro invadiu e ela foi atropelada. Há tempos que estamos solicitando um ponto de ônibus na frente do colégio para facilitar a vida dos alunos. A iluminação é precária, os alunos têm que descer na frente do colégio Luiz Eduardo Magalhães pra vir andando até a escola. Queremos também o apoio da polícia para ronda escolar. A gente sai 21h40 e ocorrem muitos assaltos, por conta do trajeto até o ponto de ônibus. Tem muitas árvores e os assaltantes ficam em cima das árvores escondidos”, relatou.

A manifestação causou um grande congestionamento no local.

Com informações do repórter Paulo José do Acorda Cidade