A Polícia Militar de Feira de Santana prendeu na noite de quarta-feira (20), os suspeitos de matar o empresário Dorian da Silva Santos, precursor da Telexfree na Bahia.

Davi Rios de Oliveira, 21 anos, e Joanderson Menezes Lima, foram presos na Avenida Eduardo Fróes da Mota, BR-324, próximo ao Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), após praticarem um assalto no bairro cidade nova e trocarem tiros com policiais da 66ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), comandada pelo major Mello Neto.

Com os suspeitos estava Fernando Brito Cândido, 21 anos, que também foi preso sob a acusação de participar dos assaltos. Durante a operação os policiais também recuperaram o veículo Toyota/SW4 da vítima, já com a placa trocada e sendo usada na prática de assaltos.

Bala perdida

De acordo com a polícia, eles também são acusados de balear Felipe Ribeiro e Ribeiro, 21 anos, que foi socorrido para o HGCA. O jovem foi vítima de bala perdida.

Com os bandidos foram apreendidos dois revolveres calibre .38. Na manhã desta quinta-feira (21) vários policiais foram ao local da prisão para localizar as demais armas deixadas pelos suspeitos.

Assalto planejado

Em entrevista ao Acorda Cidade o delegado Fabrício Alencar informou que os suspeitos tinham a informação de que a vítima sempre andava com grande quantidade de dinheiro e que apesar das evidências de latrocínio (roubo seguido de morte) a polícia continuará com as investigações para identificar se há terceiros interessados na morte de Dorian que teriam planejado o assalto se apropriando da intenção dos suspeitos de assaltar.

“O assalto foi direcionado, fizeram um levantamento, sabiam de quem se tratava. Ele esperavam que a vítima estaria com cinco ou sete mil reais e foram frustrados porque na ocasião a vítima estava com 300 reais. A princípio eles informaram que levaram Dorian para Humildes apenas para apenas para libertá-lo e ficarem com o carro, mas informaram que ao descer do veículo com as mãos marradas para traz e levado para o matagal, a vítima imaginou que seria executada e esboçou uma reação provocando por parte do Joanderson uma resposta de efetuar um disparo contra a cabeça da vítima que caiu, mas covardemente, demostrando a intenção deles de matar e a crueldade, descarregaram a arma matando a vítima”, relatou o delegado ao Acorda Cidade.

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade