A Polícia Antinarcóticos do Peru apreendeu nessa quarta-feira (30) 1,15 tonelada de cocaína que seguia para a Espanha. A droga seria vendida por 38 milhões de euros (mais de R$ 165 milhões). Doze pessoas, entre peruanos e colombianos, foram detidas.

A apreensão, feita pela Divisão de Operações Especiais da Polícia Antinarcóticos e pelo Ministério Público, foi resultado de quatro meses de investigações.

A cocaína estava distribuída em pacotes com imagens do falecido traficante colombiano Pablo Escobar e do mexicano Joaquin ‘El Chapo’ Guzmán, que está detido nos EUA, informou o Ministério do Interior.

O Presidente do Peru, Martín Vizcarra, participou da apresentação da carga apreendida, juntamente com o ministro do Interior, Mauro Medina.

“É um duro golpe, mas não é suficiente. O trabalho é permanente e perseverante para conseguir erradicar esse tipo de delito”, declarou Vizcarra.

O presidente explicou que, segundo as primeiras investigações, a droga apreendida veio da zona do Vale dos rios Apurimac, Ene e Mantaro, controlada pelas forças armadas devido à presença de membros remanescentes do grupo armado Sendero Luminoso.

“Esta operação demonstra que não só estão sendo erradicadas as áreas de cultivo, como estamos estendendo o combate a toda a cadeia de comercialização”, acrescentou Vizcarra.

Na operação foram detidos oito peruanos e quatro colombianos, que estavam a enviar a droga para o porto de Paita, na região nortenha de Piura, para despachar a carga por via marítima para Espanha.

O chefe da Direção Antinarcóticos da Polícia, Héctor Loayza, explicou que o tráfico de drogas se dirige muitas vezes para a Europa, onde o quilo de cocaína fica entre 34 mil e 60 mil euros (entre cerca de R$ 148 mil e R$ 261 mil), enquanto nos EUA o valor está entre 20 mil e 24,5 mil dólares (entre cerca de R$ 78 mil e R$ 91,5).

Loayza salientou que a polícia peruana já apreendeu 25 toneladas de droga desde o início do ano.

O ministro do Interior informou também que já foram arrancadas plantas de coca, a base da cocaína, em 11.500 hectares, o que representa metade do objetivo do ano, que é de 25 mil hectares. Com informações da Lusa.