O vídeo da ex-Secretária de Saúde colocou o prefeito numa sinuca de bico. É aquela famosa ‘espirrada do taco’, quando o taco sem o giz escorrega na bola. Para ser sincero, eu não entendi o que aconteceu com uma compra de 780, que passou a 600 e terminou em 300. Trata-se de milhares de reais.

O prefeito Dudy vai ter que prestar esclarecimento, que seja real, aceitável e admissível para este fato. Não pode ser de outra forma, caso contrário, ficará o dito pelo não dito e deixará uma dúvida muito importante, ou seja, na Placa da Transparência do governo Dudy, onde ficaria essa compra, na casa dos 780, 600 ou 300?

A saúde de Ipirá sempre foi uma complexidade e uma complicação para a população. Pode ser traduzida pela deficiência, manipulação, dilapidação e da mentira cabeluda.

A complexidade complicada está no fato de ter dono. Sendo médicos os líderes políticos (tanto faz jacu ou macaco), eles são os mandatários e maiores beneficiados nesta área, em salário ou privilégio. Se o secretário não obedecer até para as coisas erradas ele não assume. Se a secretária não for submissa ela será exonerada. A secretária tem que ser uma verdadeira serviçal: tem que obedecer sempre, fazer vistas grossas e rezar na cartilha do manda-chuva.

A deficiência é constatada pelo simples fato de que todos os procedimentos com certa complexidade são transportados para outras cidades próximas à nossa.

A manipulação é uma prática corriqueira. Aplica-se dificuldades para os pacientes, para facilitar a atuação de vereadores. É a melhor garantia de voto em nosso município, devido a isso é manipulada para o benefício de alguns poucos, que se utilizam e usufruem com a precariedade do atendimento ao povo.

A Secretaria de Saúde tem orçamento recheado, por isso tem muito olho gordo nesta direção. Tem empresa até para contratar médicos, que uma prefeitura não tem condições de contratá-los, mas tem a obrigação de pagar a conta. Quanta esperteza e descaramento! Isso é um caminho aberto para a dilapidação do erário público e a população que sofra com o mau atendimento.

A mentira é a desfaçatez do sistema de saúde local. O ex-prefeito Marcelo Brandão cansou de dizer que na sua gestão Ipirá teve a melhor saúde de todos os tempos. Na transição do seu governo, Ipirá teve que tomar remédio emprestado junto à cidade de Itaberaba. Os médicos da UPA ameaçaram abandonar o plantão por falta de pagamento. Quem está com conversa mole?

No governo Dudy estão mostrando um vídeo (fato ou faker?) da primeira cirurgia de joelho em Ipirá, como se fosse uma coisa do outro mundo. Em Rui Barbosa já foram feitas umas cinqüenta cirurgias ortopédicas em ipiraenses. Onde é que está essa coisa espetacular? Continuam distribuindo apenas cinco senhas para a marcação de consulta.

Alimentam a manutenção do estado precário da saúde em Ipirá; engordam com as vantagens da deficiência e são vistos como os verdadeiros heróis pela própria população massacrada. Tudo isso só pode ser mantido e garantido com uma rede de mentiras para camuflar a realidade e enganar a população.

Jacu e macaco formam o sistema do atraso de Ipirá. São mais de cinqüenta obras sem nenhuma utilidade, com dinheiro público jogado no esgoto, ou melhor, no bolso de alguém. Quatro estacas de cimento no campo de futebol (servem para que?) ficam na conta dos macacos. Um mausoléu suntuoso de vidro, na Praça São José, entra na conta da jacuzada (ainda sem inauguração). Duas ambulâncias do SAMU, com quase 16 anos sem uso, ficam na conta dos dois.

Prefeito Dudy, tome muito cuidado com os que te rodeiam! Vou te dizer uma coisa: se V.Exa. tem interesse em um bom desempenho de sua gestão na questão do trabalho e renda no nosso município, sendo esta, uma grande problemática para ser resolvida, perca alguns minutos do seu precioso tempo e ouça, escute com muita atenção, as idéias do ex-vereador Sinfrônio Pereira e do advogado Almiro Ribeiro nesta área. Ipirá só tem a ganhar com as opiniões de quem pensa em contribuir. É um norte a seguir.

Prefeito Dudy! Se V. Exa. não voltar sua atenção para quem possa contribuir de forma generosa e com interesse público, a sua gestão ficará cada dia mais com a corda no pescoço, apertada e puxada pelos macacos, que querem ver a bagaceira nos cofres públicos.

A gestão do atual prefeito tem que sair da cantilena do jacu e macaco: o terreno que era da Universidade que não veio; foi para um clube de religiosos que não aconteceu e, agora, vai para um empresário-atacadista (que precisa de um terreno público!) para botar um atacadão (que não vem) e assim, o terreno do nada vai ficando no que sempre foi: um nada naquele terreno de tanta  prosperidade para macaco e jacu.

Com tudo isso acontecendo, o sanduíche que está na moda em Ipirá é o enroladinho com carne de macaco. Alguns acham-no delicioso, mas existe uma recomendação: coma com moderação, caso apresente indigestão, procure um médico, de preferência nas cidades vizinhas, para ter um diagnóstico preciso. Continue lavando as mãos, usando máscaras e evitando aglomeração.

Por Agildo Barreto

COMPARTILHE
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •