Assassinato da cabeleireira Sandra causa revolta na população de Ipirá

73

O assassinato da cabeleireira Alessandra Souza Rios, 40 anos, na madrugada desta segunda-feiea (17), gerou comoção e revolta na população de Ipirá, pela forma premeditada e covarde como o crime aconteceu.

Sandra estava saindo de um convívio conturbado com Luis Carlos, popularmente conhecido como Linho Judeu, que não aceitava o fim do relacionamento.

Ela estava reconstruindo a vida depois que seu salão foi alvo de um incêndio criminoso, em junho de 2021. Ainda de acordo com populares, o autor teria o ex marido Judeu, com quem tinha duas filhas.

Recentemente no dia do cabeleireiro, ela concedeu uma entrevista ao programa Primeira Página da rádio Serra Dourada FM, onde muito simpatica com os ouvintes e com seus apresentadores, Lis Braga e Jorge Luiz, onde falou da superação de um câncer, de sonhos e projetos para 2022.

Após a Policia Militar ter sido informada de que Linho Judeu estava custodiado em uma chácara, localizada da estrada de Itaberaba, lá chegando os policiais o localizaram e de imadiato foi dada a voz de prisão, tendo o acusado sido apresentado pelos policiais na Delegacia Territorial de Ipirá, onde foi autuado em flagrante e consequentemente preso por homicídio qualificado.

A Prefeitura de Ipirá publicou em sUas redes sociais, uma Nota de Pesar pelo falecimento de Sandra.

Por redação Caboronga Notícias com imagem do arquivo