O município de Ipirá não se preparou para o futuro com relação ao transito. Com a explosão da frota de veículos vieram os problemas. O eixo central da cidade é composto de ruas estreitas, o que tem causado um verdadeiro colapso no transito, principalmente no centro da cidade, nas quartas-feiras, dia da tradicional feira livre, uma das maiores da Bahia.

Pedestres, motociclistas, veículos leves e pesados se misturam no dia a dia da cidade, tornando o transito uma verdadeira batalha, um verdadeiro transito indiano, sem contar com estacionamento em fila dupla, em locais inadequados e a tradicional mão dupla o que torna o centro comercial uma verdadeira loucura.

O capitão PM Igor Prazeres quando comandava a extinta CIA PM, apesar do pouco efetivo policial que dispunha na época tentou disciplinar o transito, colocando policiais nos principais corredores de tráfego na cidade para desafogar o fluxo de veículos e oferecer mais segurança aos pedestres, que por sua vez também abusam da paciência, assim como certos condutores de veículos.

O transito será um dos grandes desafios do futuro prefeito Marcelo Brandão. Ipirá carece de um moderno projeto de sinalização e fiscalização do transito assim como de uma guarda municipal aparelhada para auxiliar o policiamento.
No final da manhã desta quarta -feira (28), por pouco não foi registrado um grave acidente na Rua Coronel Mendes de Leão, entre um caminhão baú e um ônibus coletivo da Campos, sendo que tanto o motorista do caminhão estavam certos. A rua é estreita, e motoristas estacionam em fila dupla, causando transtornos não só a quem precisa trafegar naquela via, como também coloca em risco a vida dos pedestres.

Caboronga Notícias