Os estados do Norte e do Nordeste lideram, proporcionalmente, a incidência de crimes eleitorais no país no período de uma década, aponta levantamento do jornal O Estado de S.Paulo. Nas últimas seis eleições (2006-2016), Roraima, Acre, Rio Grande do Norte, Paraíba, Tocantins e Amapá tiveram a maior relação de inquéritos policiais por eleitor no Brasil. A maioria dos procedimentos refere-se a compra de voto.

Dos 27 estados brasileiros, no entanto, a Bahia está em último lugar no número de inquéirtos policiais para cada 100 mil eleitores, com 0,4, contra 12,88 de Roraima, que encabeça o ranking.

“De dez anos para cá o voto de cabresto tem diminuído, mas ainda é um grande problema. A falta de acesso a educação e profissionalização, e por consequência, postos de trabalho, faz com que esses eleitores dependam muito de vínculos políticos regionais”, disse o secretário judiciário do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, Helder Silva Barbosa.

Por: Redação BNews