domingo, junho 16, 2024

Bahia registra quase 11 mil casos de picadas de escorpião e 15 mortes em 2023

Entre janeiro e agosto deste ano, 15 pessoas morreram após serem atacadas por escorpiões na Bahia, de acordo com a Secretaria de Saúde do estado (Sesab).

Em relação ao número de ataques, foram 27.972 no ano passado e, neste ano, quase 11 mil casos foram contabilizados. Neste mês, a morte de um bebê de dois anos chamou atenção no extremo sul, pois a suspeita é que ele tenha sido picado pelo animal. O DPT fez a necropsia para identificar a causa da morte e o laudo deve sair em até 30 dias.

O número de óbitos registrados em 2023 chama a atenção porque está próximo do que foi contabilizado em todo o ano passado, quando 20 pessoas morreram.

De acordo com a bióloga do Centro de Controle de Zooonozes (CCZ), Ana Virgínia Rocha, as consequências de uma picada de escorpião podem ser mais preocupantes em crianças e idosos.

“Se a pessoa agredida tiver até sete anos de idade ou pessoas idosas acima de 65 anos, que a imunidade é mais baixa, a picada pode levar a um agravamento maior ou até a morte”, explicou.

Após ser picado pelo animal, o paciente deve ser levado para a unidade de saúde mais próxima em até seis horas. Também é importante, se possível, levar o escorpião para a unidade, para que o tipo da espécie seja identificada.

Só no Centro de Informação e Assistência Toxicológica da Bahia (Ciatox), que funciona no Hospital Roberto Santos, em Salvador, 2.138 pacientes foram atendidos em 2022 e 1.255 em 2023.

Bahia.ba

recentes