sexta-feira, abril 12, 2024

Brasil encara Espanha em estádio em obras há 5 anos, ao custo de R$ 4,9 bi

(FOLHAPRESS) – O Santiago Bernabéu, estádio do Real Madrid, em reforma desde 2019, será o palco para o amistoso entre as seleções do Brasil e da Espanha às 17h30 (no horário de Brasília) desta terça-feira (26).

Uma das maiores arenas da Europa, o Bernabéu chegou a ficar fechado alguns meses para a reforma, mas, na maior parte desses cinco anos, as obras aconteceram sem interrupção de jogos.

Esta é a sétima vez que o estádio passa por remodelações desde que foi aberto, em 1947. Quando estiver pronto, talvez em junho deste ano, terá 84 mil assentos, 3.000 a mais do que a configuração anterior.

O custo total começou em EUR 575 milhões (R$ 2,8 bilhões), na apresentação do projeto, mas já ultrapassou os EUR 900 milhões (R$ 4,9 bilhões). Boa parte disso está sendo financiada em 30 anos, que já começaram a ser pagos em 2023.

O novo campo tem um teto retrátil a 55 metros de altura, que se fecha completamente, e um terraço aberto ao redor de todo o estádio, em seu nível mais alto.

Para receber shows e outros eventos, a grama, dividida em seis grandes placas de gol a gol, é armazenada no subsolo do campo, a 35 metros de profundidade. Ela é levada e trazida por meio de guindastes. Essa parte sozinha custou EUR 225 milhões,

A entrega do novo Santiago Bernabéu é encarada na Espanha como uma novela, já que a data foi descumprida várias vezes. Uma das intenções era reinaugurar em 2022, para coincidir com os 75 anos da construção.

Inúmeras razões foram dadas para os atrasos, desde a dificuldade de trabalho durante a pandemia de Covid-19 até a Guerra da Ucrânia, devido à falta de materiais e à inflação.

Agora, a última data divulgada é para inícios deste verão de 2024, ou seja, em junho. Maior estádio de Madri, ele fica na zona norte da cidade, nas vizinhanças de Chamartín, bairro dominado pela estação ferroviária que liga a capital com o norte do país.

Nem todas as reformas do Bernabéu foram de ampliação. Nos anos 1940, o estádio tinha cerca de 75 mil lugares, dos quais quase dois terços eram de pé. Nos 1950, sua capacidade chegou a 125 mil espectadores, após a construção de novas arquibancadas.

Esse número foi reduzido a 91 mil para a Copa de 1982, realizada na Espanha. Nos anos 1990, foi ampliado para 106 mil e depois voltou a 74 mil. Exigências da Fifa e novas normas de segurança explicam esse vaivém.

Do outro lado do país, o espaço do arquirrival do Real Madrid também está em obras. Chamado Spotify Camp Nou, “campo novo” em catalão, e agora com o nome de um patrocinador na frente, o estádio do Barcelona é maior que o Bernabéu e o maior da Europa.

Com capacidade anterior de 99 mil espectadores, a reforma aumentará os assentos para 105 mil. Assim como o Bernabéu, o Camp Nou variou seu tamanho desde sua inauguração em 1957.

Seu auge foi na Copa de 1982, quando foi construída a terceira galeria de arquibancada e ampliada a primeira. Os lugares chegaram a 120 mil, mas, 12 anos depois, a Fifa exigiu que todos os lugares fossem sentados, e baixou-se a 99 mil.

Esse terceiro anel foi derrubado agora e um novo está sendo construído. O custo total do projeto, segundo contou à Folha o diretor de operações do Espai Barça, Joan Sentelles, é dois terços maior do que o do estádio do rival.

Foram financiados EUR 1,48 bilhão, ou R$ 8 bilhões, valor que inclui também um novo ginásio e a reurbanização das ruas ao redor. “Há muitos avanços incríveis em tecnologia”, disse Sentelles.

“O estádio será um exemplo a seguir também em termos de sustentabilidade, pois, além de quase 20 mil metros quadrados de painéis fotovoltaicos, há todo um sistema de aproveitamento de água. Os benefícios são muitos, já que aqui na Catalunha, e acredito que em todo o mundo, a água começará a escassear.”

A arena, que também está sendo preparada para receber shows e outros eventos, agora será totalmente simétrica. “Era mais alto de um lado do que do outro, e será totalmente coberto. Também vamos adicionar muito mais serviços, como banheiros, restaurantes, salas, áreas VIP, camarotes, acessibilidade, uma sala de imprensa maior”, falou o diretor.

O Spotify Camp Nou está fechado para jogos desde o ano passado. A data de reabertura está marcada para o fim de 2024, mas as obras seguem até 2026. Durante esses dois anos, a capacidade de espectadores irá aumentando à medida do possível, começando em 65 mil assentos nas duas primeiras galerias de arquibancadas.

“Segundo os planos, são aproximadamente 104.900 lugares, mas todos sabemos que, uma vez que os assentos reais são instalados, se ganharmos meio centímetro de cada lado, podemos adicionar mais 500 ou 600 espectadores”, afirmou.

recentes