Burlar a Regulação na Saúde tem sido moeda de troca para as eleições 2020 em Baixa Grande

48

O sistema de Internações ou tratamentos em hospital com maior complexidade na Bahia funciona por meio do sistema de Regulação de pacientes. O sistema prometia ser uma ferramenta de democratização do acesso, onde, por exemplo, um paciente dos municípios do interior tenha o mesmo direito que os pacientes que moram na capital, segundo eles obedecem a uma fila de espera.

Na prática o sistema criado para gerir vagas hospitalares tem sido amplamente usado por representação politica. Se você tiver acesso a algum líder político, ele consegue via contato com suas lideranças burlar o sistema, cortando a fila de espera. Caso contrário sua fila é cortada e a probabilidade do paciente morrer na fila de espera aumenta.

Um ex-vereador postou nas redes sociais uma mensagem em áudio prometendo a quem entrar em contato, ele juntamente com suas lideranças conseguirão vaga de saúde em Salvador ou Fira de Santana.

A ÉTICA

A prática exercida por algumas lideranças política de Baixa Grande parece ser boa e digna de elogios no fortalecimento para as eleições de 2020. No entanto, em termos de ética pode ser considerada um crime. A fila está sendo cortada por quem cria e fiscaliza o cuimprimento da Lei e são eles mesmos que burlam a própria Lei.

Do Bacia do Jacuípe com imagem de divulgação