Cadeirante tem dificuldade para transitar em rua esburacada e faz apelo por melhoria

46

O cadeirante Tone Oliveira está sofrendo com a situação da Rua Baixa Grande no bairro SIM, em Feira de Santana. Com muitos buracos, a trafegabilidade está comprometida pra quem passa a pé, de carro, moto e especialmente para ele, que é paraplégico e depende da cadeira de rodas para se locomover.

O cadeirante Tone Oliveira está sofrendo com a situação da Rua Baixa Grande no bairro SIM, em Feira de Santana. Com muitos buracos, a trafegabilidade está comprometida pra quem passa a pé, de carro, moto e especialmente para ele, que é paraplégico e depende da cadeira de rodas para se locomover.

Ao Acorda Cidade, Tone Oliveira conta que os buracos na rua têm atrapalhando sua vida de várias formas, pois só consegue sair de casa com a ajuda de alguém e mesmo assim ainda correndo risco de cair, como já ocorreu algumas vezes.

“Eu me locomovo com a cadeira de rodas e estou dependendo que passe uma máquina para melhorar minha acessibilidade, o meu ir e vir que está completamente comprometido. Quero pedir para os responsáveis que passem uma máquina aqui na rua, que não é pavimentada, para, pelo menos, amenizar a situação”, solicitou.

Da Rua Baixa Grande até a Avenida Nóide Cerqueira são cerca de 100 metros. Tone apela para que as autoridades deem atenção para a situação da rua e resolvam o problema.

Deficiência

Tone Oliveira ainda falou sobre o que causou a deficiência. Ele conta que são cinco anos nessa situação. “Uma verme esquistossomose, proveniente do caramujo provocou a deficiência. Ela oprimiu a medula e eu fiquei paraplégico. Quem toma banho de rio, de lagoa corre esse risco. Hoje estou fazendo tratamento e enfrentando essas dificuldades de locomoção”.

Ele afirma que já obteve resultados significativos com o tratamento, mas que os avanços são lentos. “Antes eu tinha que usar fralda, hoje já tenho mais sensibilidade. O tratamento é lento, mas tenho que continuar lutando, não posso desistir”, destacou em entrevista ao Acorda Cidade.

Em resposta, o secretário de Desenvolvimento Urbano, José Pinheiro, informou ao Acorda Cidade que vai mandar passar a máquina no local, após passar o período de chuva. Ele acrescentou ainda que também vai passar a máquina no Parque Centauro.

Com informações e fotos do repórter Ed Santos do Acorda Cidade