A organização Comunitas, que reúne lideranças do empresariado brasileiro, captou R$ 23,5 milhões para adquirir 345 respiradores mecânicos, que serão doados a hospitais públicos do estado de São Paulo. A quantia faz parte de um fundo criado pela coalizão para auxiliar o poder público no atendimento à população em meio à pandemia de covid-19.

O último levantamento do Ministério da Saúde, divulgado na tarde desta terça-feira (24), indicava um total de 810 casos confirmados da doença no estado de São Paulo. Até o momento, foram registradas 40 mortes, todas na Grande São Paulo.

A campanha da Comunitas durou quatro dias e recebeu contribuições de mais de 150 pessoas, entre lideranças privadas que integram a rede da organização e sociedade civil. Após angariar o valor necessário para a compra dos ventiladores pulmonares, a organização pretende bater outra meta: arrecadar R$ 3,3 milhões para a obtenção de monitores multiparâmetros, que medem sinais vitais de pacientes, como temperatura, pressão arterial e batimentos cardíacos.

O objetivo é equipar 121 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) com os monitores. Os valores arrecadados serão constantemente atualizados no site e nos perfis das redes sociais mantidos pela Comunitas.

De acordo com a Comunitas, o governo local se prontificou a investir na estrutura necessária para o recebimento dos aparelhos. Atuante em cinco estados e 22 municípios, a organização destacou, ainda, que estuda replicar a iniciativa em outras unidades federativas.

Para a diretora-presidente da organização, Regina Esteves, o desafio que se impõe com a pandemia “é gigantesco” e a situação, “se não cuidada, pode provocar enorme impacto com consequências no desenvolvimento social”.

Com informação: Agência Brasil