“A Câmara de Dirigentes Lojistas foi convidada pelo delegado de Polícia Cívil Marcione Azevedo para entender melhor os desdobramentos acerca da investigação da última quarta-feira (04) que tinha como objetivo averiguar denúncias de pirataria e produtos sem nota fiscal no comércio de Ipirá.

Como presidente da CDL e assumindo a responsabilidade da nossa entidade com o comércio local temos que estar a par de todas as notícias acerca do ocorrido.

O comércio é uma balança entre o Lojista e o Cliente, um não existe sem outro e vice-versa. Portanto levei em minhas palavras tanto as queixas que tenho recebido dos Lojistas da cidade, quanto a preocupação dos nossos clientes que querem ter a certeza da origem das mercadorias que adquirem.

Levei também a nossa preocupação com os nossos feirantes que já sofrem com a falta de apoio do poder público municipal e só querem o direito de poder ganhar o sustento de suas famílias de forma digna e justa.

Tentei em primeiro instante entender a situação das denúncias, em sequência levar as nossas preocupações com todos que estão sendo ou podem ser afetados no caso das denúncias se provarem verdadeiras.

O fato é que as denúncias são gravíssimas e isso nos leva a crer que a investigação se faz necessária para o devido esclarecimento e prestação de contas à sociedade.

A CDL apoia a investigação e se coloca a disposição tanto dos clientes do comércio que querem saber mais informações acerca do ocorrido, tanto dos feirantes que de forma indevida(já que não houve nenhuma fiscalização) foram induzidos ao pânico, quanto dos Lojistas que estão se sentindo prejudicados com essa situação.

Nossa responsabilidade social nos leva a nesse momento apoiar as investigações da Polícia Cívil afim de que tudo seja esclarecido e o comércio(Lojistas+Feirantes+Clientes) de Ipirá possa se fortalecer ainda mais.

Já entrei em contato com a Associação dos Feirantes de Ipirá para marcar uma reunião onde possamos debater essa situação.

Vou procurar a Câmara Municipal para realização de uma audiência pública sobre o tema e na próxima sessão solicitarei espaço na tribuna popular para acrescentar a visão de nossa entidade sobre o fato e provocar o diálogo com a gestão pública municipal.

Agradeço a atenção e o cuidado com que o delegado Marcione nos recebeu e destaco o belíssimo trabalho que ele vem realizando a frente de seu posto.

A CDL quer nesse momento que tudo seja esclarecido e para isso se coloca a disposição de toda sociedade.”

Caboronga Noticias com informações e foto de Adson Soares