Para combater a pior recessão em décadas, a China deverá anunciar um grande pacote de estímulo em breve, afirmam economistas do banco Nomura.

A maior parte das medidas deve vir do Banco do Povo da China (PBoC, o BC chinês).

“O tamanho do estímulo recebido pode surpreender os mercados”, diz o documento. O banco Nomura espera que Pequim aumente seu déficit real para mais de 13% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020, o que significa um pacote de estímulo no valor de 10 trilhões de yuans, ou aproximadamente US$ 1,428 trilhão.

Fonte: Dow Jones Newswires.