terça-feira, junho 25, 2024

Cidade mais violenta do Brasil fica na Bahia: veja ranking das 50 maiores; estado é o que mais aparece em lista

A cidade mais violenta do Brasil fica no sudoeste da Bahia: Jequié. O dado foi divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública nesta quinta-feira (20), e leva em consideração os municípios que possuem mais de 100 mil habitantes.

O município tem a taxa de 88,8 em mortes violentas intencionais: homicídios dolosos (incluindo feminicídios, que são homicídios qualificados); lesões corporais que terminam com a morte da vítima; latrocínios, que é quando a vítima é assassinada para que o roubo seja concluído; mortes de policiais e assassinatos cometidos por policiais.

Apesar do índice alto na taxa de mortes violentas, Jequié nem figura na lista das 10 maiores cidades baianas, com base no Censo 2022, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além dela, outras 11 cidades baianas estão no ranking, fazendo a Bahia ser o local que mais aparece na lista.

Em nota, a Prefeitura de Jequié informou que passou por “um sério período de descaso e abandono das políticas públicas de desenvolvimento econômico e humano, com vistas ao bem-estar da população”.

Na mesma nota, o município afirma que desde 2021 tem adotado estratégias de combate aos eixos de vulnerabilidade social e áreas de incidência de ocorrência de casos, usando estratégias e programas de incentivo à mobilidade social, com cursos de profissionalização gratuitos.

Outras três cidades baianas tem taxa superior a 80, e seguem Jequié com as mais violentas do país: Santo Antônio de Jesus (88,3), Simões Filho (87,4) e Camaçari (82,1). Confira

50 cidades mais violentas do país

Jequié BA 88,8
Santo Antônio de Jesus BA 88,3
Simões Filho BA 87,4
Camaçari BA 82,1
Cabo de Santo Agostinho PE 81,2
Sorriso MT 70,5
Altamira PA 70,5
Macapá AP 70
Feira de Santana BA 68,5
Juazeiro BA 68,3
Teixeira de Freitas BA 66,8
Salvador BA 66
Mossoró RN 63,5
Ilhéus BA 62,1
Itaituba PA 61,6
Itaguaí RJ 61,6
Queimados RJ 61,2
Luís Eduardo Magalhães BA 56,5
Eunápolis BA 56,3
Santa Rita PB 56
Maracanaú CE 55,9
Angra dos Reis RJ 55,5
Manaus AM 53,4
Rio Grande RS 53,2
Alagoinhas BA 53
Marabá PA 51,8
Vitória de Santo Antão PE 51,5
Itabaiana SE 51,2
Caucaia CE 51,2
São Lourenço da Mata PE 50,3
Santana AP 49,4
Paragominas PA 49,3
Patos PB 47,5
Paranaguá PR 47,3
Parauapebas PA 46,9
Macaé RJ 46,7
Caxias MA 46,5
Parnaíba PI 46,3
Garanhuns PE 44,9
São Gonçalo do Amarante RN 44,9
Alvorada RS 44,8
Jaboatão dos Guararapes PE 44,6
Duque de Caxias RJ 44,3
Almirante Tamandaré PR 44,2
Castanhal PA 44,2
Campo Largo PR 43,3
Porto Velho RO 42,1
Ji-Paraná RO 41,8
Belfort Roxo RJ 41,8
Marituba PA 41,6

Fonte: Fórum Brasileiro de Segurança Pública

Metodologia

O Anuário Brasileiro de Segurança Pública se baseia em informações fornecidas pelas secretarias de segurança pública estaduais, pelas polícias civis, militares e federal, entre outras fontes oficiais da Segurança Pública.

A publicação é uma ferramenta importante para a promoção da transparência e da prestação de contas na área, contribuindo para a melhoria da qualidade dos dados. Além disso, produz conhecimento, incentiva a avaliação de políticas públicas e promove o debate de novos temas na agenda do setor.

Por Itana Alencar, g1 BA – — Foto: TV Sudoeste

recentes