sexta-feira, abril 12, 2024

Cinco prefeituras gastam mais de R$ 3 milhões cada com atrações para as festas de São João na Bahia

As prefeituras de Candeias, Senhor do Bonfim, Irecê, Serrinha e Jequié vão gastar juntas mais de R$ 15,5 milhões com contratação de artistas para suas festas de São João. Os dados constam no Painel Junino, ferramenta criada pelo Ministério Público estadual (MP-BA) para dar transparência aos gastos públicos com as festas.

Até a segunda-feira (19), 183 municípios do estado que realizam festas entre maio e julho lançaram os dados voluntariamente no sistema. Os dados também incluem os gastos do ano de 2022. Somadas, as despesas dos dois anos chegam a R$ 198 milhões, com 2.213 artistas contratados. Os dados incluem apenas a contratação de artistas, deixando de fora as despesas com estrutura, decoração, logística, segurança e outros itens.

A cidade com maior gasto em atrações é Candeias, com 87 mil habitantes e investimento público de R$ 3,4 milhões na contratação de artistas como Calcinha Preta, João Gomes Bell Marques, Wesley Safadão, Leo Santana, Maiara e Maraísa, Bruno e Marrone e Flávio José. A festa será realizada entre os dias quinta (22) e segunda-feira (26).

Na sequência aparece Senhor do Bonfim, com 79 mil habitantes e gastos de R$ 3,2 milhões para contratar João Gomes, Nadson “O Ferinha”, Bruno e Marrone, Zé Vaqueiro, Adelmário Coelho, Flávio José, Alcymar Monteiro, Eduardo Costa, Iguinho e Lulinha, Maiara e Maraísa, entre outros. A festa na cidade começa nesta quarta-feira (21) e vai até segunda-feira (26).

A terceira colocada no ranking de gastos é Irecë, com 74 mil habitantes e R$ 3,1 milhões em gastos. O evento da cidade terá shows de Maiara e Maraísa, Mastruz com Leite, Vitor Fernandes, Cavaleiros do Forró, Devinho Novaes, Donas do Bar, Zé Neto e Cristiano, Márcia Fellipe, Santanna O Cantador, Thullio Milionário, Vanessa da Mata, Beto Barbosa, Léo Santana, entre outros. A festa de São João em Irecê também começa nesta quarta-feira (21) e vai até domingo (25).

A quarta cidade com mais gastos é Serrinha, com 81 mil habitantes, quase empatado com Irecê nos gastas, também na faixa de R$ 3,1 milhões. A festa na cidade começa a quinta-feira (22) e vai até domingo (25). Na programação estão artistas como Ana Castela, Danniel Vieira, Kiko Chicabana, Mari Fernandez, Tarcísio do Acordeon, Kart Love, Simone Mendes, Matheus e Kauan, entre outros.

Fechando a lista das cidades com gastos mais altos, em quinto lugar aparece Jequié. Com 157 mil habitantes, o município mais populoso da lista vai gastar R$ 3 milhões com as atrações. A programação na cidade vai de 22 a 26 de junho e conta com nomes como Adelmário Coelho, Eduardo Costa, Dorgival Dantas, João Gomes, Calcinha Preta, Luiz Caldas, Zé Felipe e Wesley Safadão.

Na sequência do ranking de gastos aparecem as cidades de Riachão do Jacuípe (R$ 2,8 milhões), São Sebastião do Passé (R$ 2,4 milhões), Conceição do Jacuípe (R$ 2 milhões), Formosa do Rio Preto (R$ 2 milhões), Luís Eduadro Magalhães (R$ 2 milhões) e Mata de São João (R$ 1,9 milhão).

Ranking de gastos por município – Painel Junino | MP-BA

Mais contratado e maior cachê

artista mais contratado pelas prefeituras da Bahia foi Nadson “O Ferinha”. O sergipano de 22 anos foi contratado por 15 prefeituras entre aquelas que enviaram os dados. Alguns municípios que não enviaram os dados, como Eunápolis e Paramirim, também contrataram o artista para suas respectivas festas.

Já o artista com o maior cachê é o cantor Wesley Safadão, que irá receber R$ 3,5 milhões por cinco shows no estado, R$ 700 mil cada.

Painel

O painel é composto apenas por dados voluntariamente informados pelos municípios com relação à contratações de artistas para o São João. Nele constam os nomes dos municípios, abas para pesquisa da programação das festas, artistas contratados e valores pagos por cada Município. Para além do controle da gestão, a ferramenta serve de apoio e promoção ao turismo e à cultura baiana e à instrumentalização pública, que poderá, a partir dos dados, realizar futuras contratações com mais segurança jurídica.

Fonte: Agência Sertão

recentes