terça-feira, junho 25, 2024

Com 19 ouros, Brasil encerra melhor campanha dourada em Mundiais de atletismo paralímpico

Histórica. Assim foi a trajetória brasileira no Mundial de atletismo paralímpico em Kobe, no Japão, encerrado na manhã deste sábado, 25 de maio. Com 19 medalhas de ouro, o Brasil teve sua melhor campanha dourada em mundiais, superando as 16 de Lyon 2013. Em nove dias de disputas, os brasileiros ficaram apenas um sem conseguir colocar a bandeira do país no lugar mais alto do pódio.

“A gente sai daqui [Kobe] com um sentimento de alegria, uma sensação de dever cumprido. Mas, por outro lado, com sentimento de um baita desafio e de muita expectativa para os Jogos Paralímpicos de Paris, que são o nosso principal objetivo do ciclo. O Campeonato Mundial demonstrou que nós estamos no caminho certo”

Com isso, a Seleção Brasileira terminou o Mundial no Japão na segunda posição do quadro geral de medalhas, com 42 pódios no total. Além dos 19 ouros, foram 12 pratas e 11 bronzes. A líder foi a China, com 33 ouros, 30 pratas e 24 bronzes.

Esse é o segundo Mundial de atletismo seguido em que o Brasil bate recorde de medalhas. Em Paris 2023, o país registrou o maior número de pódios da história, com 47 no total, sendo 14 ouros, 13 pratas e 20 bronzes.

“A gente sai daqui [Kobe] com um sentimento de alegria, uma sensação de dever cumprido. Mas, por outro lado, com sentimento de um baita desafio e de muita expectativa para os Jogos Paralímpicos de Paris, que são o nosso principal objetivo do ciclo. O Campeonato Mundial demonstrou que nós estamos no caminho certo”, avaliou Mizael Conrado, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e bicampeão paralímpico no futebol de cegos (Atenas 2004 e Pequim 2008). Os Jogos de Paris serão realizados de 28 de agosto a 8 de setembro.

O Mundial no Japão foi realizado no mesmo ano dos Jogos Paralímpicos de Paris 2024 após o Comitê Organizador Local (LOC, na sigla em inglês) solicitar ao Comitê Paralímpico Internacional (IPC, em inglês) o adiamento do Mundial, que seria em 2021, devido à pandemia de coronavírus. Com isso, a cidade japonesa sediou o evento de atletismo no ano posterior ao Mundial de Paris 2023.

Ao todo, foram 1.069 atletas de 102 países que competiram em provas de pista e campo no estádio Kobe Universiade Memorial Stadium. Pelo Brasil, foram 46 atletas e 10 atletas-guia que representaram o país na competição.

Brasil dourado
A participação brasileira em Kobe, no Japão
Confira todas as medalhas e resultados do Brasil em Kobe 2024:

Aline Rocha – T54
100m – 8º lugar
400m – 9º lugar
800m – 6º lugar
1.500m – 5º lugar
5.000m – 3º lugar (sem medalha)

Antônia Keyla – T20
400m – 5º lugar
1.500m – Prata

Ariosvaldo Fernandes (Parré) – T53
100m – Prata
400m – DSQ (desclassificado, em inglês)

André Rocha – F52
Lançamento de disco – Ouro

Aser Ramos – T36
100m – 7º lugar
Salto em distância – 4º lugar

Bartolomeu Chaves – T37
400m – Ouro

Beth Gomes – F53
Lançamento de disco – Ouro
Arremesso de peso – Prata
Lançamento de dardo – 6º lugar

Bruno Christian – T47
Salto em distância – 12º lugar

Claudiney Batista – F56
Lançamento de disco – Ouro

Cícero Nobre – F57
Lançamento de dardo – Ouro

Daniel Martins – T20
400m – 5º lugar

Débora Lima – T20
Salto em distância – Prata

Edenílson Floriani – F42
Lançamento de dardo – 6º lugar
Arremesso de peso – 4º lugar

Edson Cavalcante – T37
100m – 4º lugar
200m – 6º lugar

Eduardo Pereira – F34
Arremesso de peso – 9º lugar

Felipe Gomes – T11
100m – 7º lugar
400m – Bronze

Fernanda Yara – T47
200m – 5º lugar
400m – Ouro

Giovanna Boscolo – F32
Lançamento de club – Bronze
Arremesso de peso – 5º lugar

Izabela Campos – F11
Lançamento de disco – Bronze
Arremesso de peso – 6º lugar

Jerusa Geber – T11

100m – Ouro
200m – Bronze

João Victor – F37
Lançamento de disco – 5º lugar

Júlio César Agripino – T11
1.500m – Ouro
5.000m – Prata

Ketyla Teodoro – T12
200m – 7º lugar
400m – Bronze

Lorena Spoladore – T11
100m – Bronze
Salto em distância – Prata

Lorraine Aguiar – T12
100m – Prata
200m – Bronze
400m – Prata

Lucas Lima – T47
400m – 10º lugar

Maria Clara Augusto – T47
100m – 4º lugar
200m – 8º lugar
400m – 5º lugar

Mateus Evangelista – T37
Salto em distância – Bronze

Petrúcio Ferreira – T47
100m – Ouro

Raissa Machado – F56
Lançamento de dardo – Ouro

Rayane Soares – T13
100m – Prata
200m – Ouro
400m – Bronze

Ricardo Mendonça – T37
100m – Ouro
200m – DNS (não participou, em inglês)

Rodrigo Parreira – T36
Salto em distância – Bronze

Samuel Conceição – T20
400m – Ouro

Thalita Simplício – T11
200m – Prata
400m – Ouro

Thiago Paulino – F57
Arremesso de peso – Prata

Verônica Hipólito – T36
100m – Bronze

Vinícius Quintino – T72 (petra)
100m – Prata

Vinícius Rodrigues – T63
100m – 5º lugar

Wallison Fortes – T64
100m – 5º lugar
200m – Ouro

Wanna Brito – F32
Lançamento de club – Ouro
Arremesso de peso – Ouro

Washington Nascimento – T47
100m – 6º lugar

Yeltsin Jacques – T11
1.500m – DSQ (desclassificado, em inglês)
5.000m – Ouro

Zileide Cassiano – T20
Salto em distância – Ouro

Com informações do Comitê Paralímpico Brasileiro

recentes