sábado, março 2, 2024

Com gol aos 40 segundos, Manchester City goleia o Fluminense e é campeão do mundo

Não deu tempo nem para alimentar o sonho. O gol de Julián Álvarez logo aos 40 segundos foi um banho de água fria, e o Fluminense perdeu por 4 a 0 para o Manchester City na final do Mundial de Clubes nesta sexta-feira, na Arábia Saudita. Nino, contra, Phill Foden e outro do centroavante argentino decretaram a vitória por 4 a 0 que deu o título inédito aos ingleses no estádio Rei Abdullah.

O último campeão

O Manchester City é o último campeão mundial no formato atual da competição. Os ingleses se tornaram o 31º clube a conquistar o mundo somando a antiga Copa Intercontinental e a Copa do Mundo de Clubes que será remodelada. A partir de 2025, a Fifa organizará um Super Mundial com 32 clubes. Já em 2024 será disputado um novo torneio novamente batizado de Copa Intercontinental e chancelado pela entidade.

Primeiro tempo

Durou menos de um minuto a expectativa do Fluminense de um jogo equilibrado contra o Manchester City. Logo na primeira tentativa de saída de bola, Marcelo errou lançamento e deu presente para Aké arriscar da entrada da área. A bola explodiu na trave, e Julián Álvarez escorou de peito para o gol vazio. O gol condicionou o primeiro tempo, e o Tricolor reagiu bem e fiel ao seu estilo com toques curtos na saída de bola. Mesmo com a tentativa de pressão dos ingleses, a equipe teve controle por cerca de dez minutos e um pênalti em Cano anulado por impedimento. A partir dos 25, porém, as rédeas do jogo voltaram para o time de Guardiola conduzido por Rodri. O espanhol, por sinal, descolou belo passe para Foden cruzar e Nino marcar contra: 2 a 0. A partir daí, o Flu passou a correr mais atrás da bola enquanto o City buscava espaços para infiltrar, mas arriscou mais em chutes de fora da área.

Segundo tempo

Desgastado fisicamente, o Fluminense pouco conseguiu competir com os ingleses no segundo tempo. Antes dos dez minutos, Fábio já tinha feito três grandes defesas para evitar um placar maior. Fernando Diniz, então, resolveu dar fôlego e juventude ao seu time, com Lima, Alexsander e Diogo Barbosa nos lugares de Ganso, Marcelo e Felipe Melo – John Kennedy já tinha entrado no intervalo -, e o Tricolor teve momentos em que conseguiu respirar. O City, por sua vez, manteve o ímpeto ofensivo e ampliou com Phill Foden aos 26 após cruzamento de Álvarez. O Flu até esboçou algumas saídas em contra-ataque na base da ousadia de Kennedy e Arias, mas não foi suficiente. No fim, Álvarez mais uma vez entrou em ação para receber de Matheus Nunes, driblar André e chutar forte rasteiro: 4 a 0 e título garantido.

Estatísticas

Manchester City x Fluminense
Posse de bola: 55% x 45%
Finalizações: 15 x 5
Finalizações no gol: 8 x 2
Passes trocados: 530 x 443
Faltas cometidas: 11 x 13
Escanteios: 4 x 2.

Do GE

recentes