A notícia promete abalar o cenário político do município de Iaçu, na Chapada Diamantina. É que o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) cancelou a convenção do PCdoB por encontrar irregularidades. De acordo com publicação do site Bocão News, o partido de esquerda compõe a chapa vencedora na eleição de 2018, que sagrou Adelson Oliveira (PPS) como o novo gestor público local. Conforme o texto, caso o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirme a decisão, o prefeito atual pode ser afastado e novas eleições devem ser convocadas. É o que acredita o advogado da ação Nixon Filho, que é filho do ex-prefeito da cidade, Nixon Duarte (PMDB).

Os juízes do TRE-BA consideraram, por unanimidade, a convenção do PCdoB municipal irregular. Com a indivisibilidade da chapa majoritária, o registro de candidatura do vice-prefeito é cancelado. Levando, assim, o prefeito junto. “Para mais, anote-se que 26 [vinte e seis] votantes supostamente se filiaram à agremiação em maio de 2016, mas não constaram na lista de filiados encaminhada à Justiça Eleitoral em junho do mesmo ano. Lado outro, é certo que 4 [quatro] pessoas que participaram da assembleia do PCdoB eram filiadas aos partidos PPS e SD”, diz a peça.

Para Nixon Filho, o afastamento do atual gestor pode acontecer nos próximos 30 dias. “O TRE só precisa julgar os embargos para afastar o atual prefeito. Regularmente, isso não passa de 30 dias”, afirmou, ao Bocão News. No pleito de 2016, Oliveira venceu com 43,13% dos votos. Nixon, que tentava a reeleição, foi derrotado e ficou em segundo lugar, com 33,43% dos votos válidos.

Com informações do Bocão News | FOTO: Montagem do JC/Reprodução |