Como de tradição, a maior expressão da cultura popular de Ipirá, o Grupo Amigos Para Sempre responsável pelo projeto o Samba da Praça é Nossa, realiza na noite desta sexta-feira (24), mais uma roda de samba na Praça Roberto Cintra, a partir das 19h, com o denominado de Samba de outono.

O grupo promete receber a nova estação com muita alegria e também espera contar com a presença do seu público fiel e dos amantes da cultura popular.

Origem do samba
O samba originou-se dos antigos batuques trazidos pelos africanos que vieram como escravos para o Brasil. Esses batuques estavam geralmente associados a elementos religiosos que instituíam entre os negros uma espécie de comunicação ritual através da música e da dança, da percussão e dos movimentos do corpo. Os ritmos do batuque aos poucos foram incorporando elementos de outros tipos de música, sobretudo no cenário do Rio de Janeiro do século XIX.

As festas de danças dos negros escravos na Bahia eram chamadas de “samba”. A manifestação durante muito tempo foi considerada um estilo de música e dança criminalizado e visto com preconceito, devido às suas origens negras.

O samba de roda praticado na Bahia é uma expressão musical singular no panorama nacional, que evidencia a riqueza do nosso legado cultural afro-brasileiro.

O reconhecimento pelo IPHAN em 2004 como patrimônio imaterial nacional, e pela UNESCO em 2005, no âmbito internacional, em muito pode contribuir para a valorização do samba de roda do sertão, como expressão da nossa musicalidade, e dos sambadores e sambadeiras, como autores e guardiões dessa herança cultural.

No embalo do batuque e da chula, sarapatel, vaqueiros, sapateados e terreiros se misturam num retrato vívido do universo de samba de roda no Sertão baiano.

Caboronga Notícias