Culturas do cacau e do limão fortalecem produção agrícola no município de Itaberaba

No município de Itaberaba, portal de entrada da Chapada Diamantina, o cultivo do limão tahiti e do cacau tem chamado a atenção. As duas culturas, ainda atípicas no Território do Piemonte do Paraguaçu, têm se destacado e fortalecido a diversidade produtiva do município, que é o portal de entrada da Chapada Diamantina.A Fazenda São José, localizada às margens do Rio Paraguaçu, por exemplo, é pioneira no plantio de cacau “especial” na região do Médio Paraguaçu, com cinco variedades da planta, pesquisadas e desenvolvidas pela Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), distribuídas em 18 hectares de terra, com mais de 20 mil pés.

Enquanto que a Fazenda Santo Antônio dispõe de produção própria de frutos tropicais de alta qualidade, implantados em aproximadamente 800 hectares às margens do Rio Paraguaçu. O limão tahiti, carro-chefe da fazenda, além de atender ao mercado nacional, também é exportado para outros países.“A nossa intenção é agregar valor a essas duas culturas, que já estão dando certo. Além disso, a parceria com o Governo do Estado tem sido fundamental para o desenvolvimento da agricultura em nosso município, que recebeu a notícia de que vai ganhar uma agroindústria para o beneficiamento dos produtos da terra. Ou seja, a nossa cidade está se tornando cada vez mais um polo de produção de frutas”, pontua o secretário da Agricultura, Fabrício Martinez, por meio de nota de assessoria.

Segundo o titular, além de difundir a cultura dessas frutas, a potencialização da produção de outras culturas é fundamental. “Com resultados tão positivos em relação ao sucesso de diferentes produtos, ampliamos o leque para os nossos agricultores. Assim, continuaremos investindo em qualificação e capacitação para trabalhadores que atuam nessa área, e que podem encontrar alternativas para suas produções”, completa Martinez, em nota.

Jornal da Chapada