DEMOLIÇÃO, DESCONFIGURACÃO ou REQUALIFICAÇÃO da praça São José???

64

Em meio aos primeiros movimentos da obra envolvendo a praça São José (‘O Puxa’), neste sábado, 1° de Abril, uma onda de manifestações, pró e contra a iniciativa, pôde ser notada nas redes sociais.

A respeito dos clamores, algo inusitado sobressalta para reflexão: alguns utilizam o termo requalificação, outros demolição, desconfiguração, e outros afins.

Numa observação atenta, faz imensa diferença quanto ao viés a ser tratado, a utilização desses diferentes termos.

Qualquer comentário a respeito da história daquele espaço e das pessoas que ali viveram e participaram da criação da história daquela praça, seria insuficiente para contemplar sua riqueza simbólica para a cidade.

Mas isso não é razão bastante para se criar prognósticos tão pessimistas. Aliás, negativos têm sido alguns reclames de moradores da praça a respeito das práticas ocorridas na localidade nos últimos tempos.

Vejam só: poderia ser noutro momento? Sim, pois outras tantas são as prioridades. Isso é voz corrente. Talvez careça de uma série de outras coisas, outros detalhes, como recursos envolvidos, ainda não divulgados, enfim. São pontos a se esclarecer.

Mas quanto à mudança em si, sobre a qual se abate uma torrente de emoções, será mesmo que a sua desconfiguração já está decretada, ainda que tenha sido anunciado que as árvores (certamente a maior riqueza do espaço) serão mantidas? A história do ‘Puxa’ será apagada sumariamente com essa reforma? O modelo que ali está, tem que se perpetuar?

As respostas não serão encontradas aqui nesse texto, pois envolvem uma discussão mais ampla. Por ora fica a reflexão. Quiçá todos tenham motivos em breve, para festejar o novo espaço.

Por Diogo Souza (02/04/17)