Deteval Brandão sai em defesa dos servidores públicos de Ipirá

“UM PREFEITO QUE DÁ 400% DE AUMENTO AO CHEFE DE GABINETE NÃO TEM MORAL DE FALAR CONTRA O SERVIDOR PÚBLICO”

Em seu discurso na Câmara de Ipirá na última terça (2) o vereador Deteval Brandão saiu em defesa dos servidores públicos de Ipirá, que reivindicam a readequação salarial e mesmo com tantas tentativas de reuniões e até paralisações, não obtiveram êxito.

Deteval criticou o que classificou como falta de respeito do gestor para com os funcionários públicos e afirmou que uma auditoria será realizada nas contas da Educação. “Prefeito, auditoria, quem vai fazer nas contas da educação vamos ser nós, vereadores junto com os servidores públicos e o Ministério Público. Estamos em contato com especialistas em Direito Público para elaborar várias denúncias contra o prefeito que aí está”.

O líder da bancada de oposição citou cinco princípios básicos que norteiam a administração pública, sendo eles: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e questionou ao público presente se os cinco princípios básicos estavam sendo adotados pelo prefeito de Ipirá em sua administração. “Pergunto a vocês aqui e aos ouvintes, o prefeito tem tido cuidado com os princípios que norteiam a administração pública? ”

Deteval defendeu que o prefeito de Ipirá seja convocado à Câmara para dar explicações sobre as contas da Educação e justificar os motivos de não conceder o reajuste dos servidores públicos. “Essa Câmara, nós vereadores, pressionar trazer o prefeito para cá, para convocar para aquele falar sobre as contas públicas da educação, porque não poder dar esse aumento? Porque ele retirou esse aumento dos servidores? ”.

O vereador criticou ainda o aumento de 400% do salário do chefe de gabinete, defendendo que a pauta trazida pelos servidores é legal. “Um prefeito que dá 400% de aumento ao chefe de gabinete não tem moral de falar contra o servidor público de Ipirá. Essa pauta que a APLB trouxe aqui e os servidores públicos é legal e nós temos que dar o apoio”. Afirmou.

Ascom Oposição