Dia do Nordestino: Entenda história da comemoração

104

Oito de outubro é dia para celebrar toda a cultura nordestina! O Dia do Nordestino foi criado em 2009 pela Câmara Municipal de São Paulo, por meio da lei 14.952. É uma grande homenagem aos nove diferentes estados – Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

Dia do Nordestino: Por que ele é comemorado?

A data foi estabelecida em 2009, devido a uma votação da câmara de vereadores de São Paulo. A decisão não vale para o todo o país, mas acabou sendo adotada por vários estados, de forma informal.

O dia 8 de outubro foi escolhido em homenagem ao nascimento do cantor e compositor cearense Antônio Gonçalves da Silva, popularmente conhecido como Patativa do Assaré. Ele é um dos principais representantes da cultura nordestina e compôs músicas que foram gravadas por cantores como o grande Luiz Gonzaga.

Em 2019, porém, a lei 17.145 revogou o texto original e alterou a homenagem aos nordestinos para o dia 2 de agosto – dia em que morreu o pernambucano Luiz Gonzaga, o ‘Rei do Baião’ -. O artista foi responsável por popularizar a cultura do forró por todo o Brasil.

Seja no dia 8 de outubro ou 2 de agosto, celebrar a cultura, história e existência do povo nordestino é importante para prestigiar essa região bastante heterogênea em sua dialética, culinária, costumes e jeito de ser.

Orgulho de Ser Nordestino

A celebração comemora a existência dos mais de 56 milhões de habitantes da segunda região mais populosa do país como forma de reforçar o orgulho às raízes e afrontar a xenofobia. Ainda há quem tente diminuir o povo da região pelos sotaques, seca e condições socioeconômicas, baseado em desinformação e preconceito.

Na contramão da xenofobia, o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC) lança nesta sexta-feira (8) a campanha “Orgulho de Ser Nordestino”, como forma de prestigiar e exaltar a região. Durante todo o mês de outubro, o público poderá acompanhar variadas programações a respeito da inciativa, na TV Jornal e Rádio Jornal. Além de interagir pelas redes sociais com posts específicos com o tema para mostrar a diversidade e riqueza da região.