O prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins da Silva e o diretor do Aeroporto João Durval, José Cassiano Filho, buscam junto à Azul Linhas Aéreas a implementação de um voo diário para o município. De acordo com o diretor do aeroporto, uma reunião estava agendada para acontecer amanhã (22) com o presidente da companhia aérea, mas precisou ser reagendada, devido a demandas da empresa.

“Essa agenda foi solicitada pelo prefeito Colbert Martins, porém o presidente da Azul, por demandas da aviação, pois está existindo um problema grande nas companhias aéreas brasileiras, e ele foi demandado a ir numa contingência, não terá condições de nos receber nessa data. Mas ficou de reagendar essa data para que possamos ratificar a necessidade de Feira de Santana de ter um voo diário, de ter até mais de um voo”, afirmou José Cassiano ao Acorda Cidade.

De acordo com ele, Feira tem demanda para ter pelo menos um voo diário. “A gente já registrou e fotografou pelo menos uns 40 passageiros desembarcando de um voo extra, que vem de Campinas, em São Paulo, passa em Feira de Santana e vai pra Salvador. Então ele tem passageiros em trânsito. De forma que é uma ocupação muito boa, mas de 50% dos passageiros da aeronave estão descendo em Feira de Santana, e isso pra gente é muito bom, e trabalhamos para que o voo se mantenha mesmo depois da alta estação”, salientou.

Infraestrutura

O diretor do aeroporto destacou que o local está buscando manter a infraestrutura dentro de um padrão aceitável, para que as companhias aéreas tenham plenas condições de operar.

“Nem todas podem operar com os equipamentos que tem em Feira de Santana, por restrição de infraestrutura, a exemplo da pista, que deveria ter 45 metros de largura, mas tem 30, então determinadas aeronaves brasileiras não conseguem pousar aqui. Estamos trabalhando num projeto para alargamento dessa pista em 45 metros e aumentar o comprimento em 500 metros, e também reforçá-la com mais uma camada de asfalto para que possa receber aeronaves maiores. Aí sim Feira vai estar preparada para receber aeronaves de grande porte e cargueiras, que é o nosso foco também”, explicou em entrevista ao Acorda Cidade.

José Cassiano ressaltou ainda que vai lutar para que os voos semanais que saem de Feira para São Paulo e estão em fase de testes permaneçam, mas, segundo ele, tudo vai depender da companhia Azul.

“Estamos na alta estação, e tem uma companhia aérea brasileira que pediu concordata, e isso está afetando um pouco a aviação brasileira, de forma que ainda é uma incógnita se a Azul vai manter ou não. Estamos fazendo esforços, a sociedade apoiou comprando passagens e viajando por Feira. Nós otimizamos os espaços, fizemos a manutenção da pista, tem algumas trincas no asfalto que estamos resolvendo, e fizemos um evento de automobilismo, que foi positivo. Um evento de teste com veículos de alto padrão, que foi aprovado, e isso rende alguns dividendos pra gente fazer esses projetos”, declarou o diretor.

Aumento de 51% do movimento

O aeroporto está operando com horários de voos extras ligando-o ao aeroporto de Viracopos, em Campinas, até o dia 3 de fevereiro deste ano. Os aviões saem de São Paulo com destino ao município na região do Portal do Sertão.

A frequência de viagens acontece nas segundas e sextas-feiras, com partida às 9h25, em aeronaves com capacidade para receber até 118 passageiros.

Segundo a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra), os aviões estão com uma ocupação de 80%. O aumento no número de voos ajuda no desenvolvimento econômico da segunda maior cidade baiana, principalmente no setor de negócios. Em comparação aos últimos dois meses, a quantidade de passageiros aumentou em 51% no aeroporto de Feira de Santana. Atualmente, o equipamento já realiza viagens regularmente com destino a Belo Horizonte, em Minas Gerais.

Com informações e foto do repórter Paulo José do Acorda Cidade.