sábado, junho 22, 2024

Dois PMs são mortos em troca de tiros dentro de bar no IAPI

Dois policiais militares e um suspeito morreram em uma perseguição na noite da quarta-feira (27) no bairro do IAPI. As circunstâncias do crime ainda são investigadas, mas as primeiras informações é de que o caso se iniciou após um carro de aplicativo ser roubado. Os policias foram identificados como Anderson de Souza Santana e Marcelo Santana. O primeiro chegou a se socorrido ao Hospital Ernesto Simões Filho e o segundo para o Hospital Geral do Estado (HGE), mas não sobreviveram.

Segundo a Polícia Militar, por volta das 19h30 de ontem, PMs do Batalhão Gêmeos faziam monitoramento contra roubo de ônibus na região da Avenida San Martin quando notaram um motorista de um Siena branco em atitude suspeita. Em um carro despadronizado, os policiais passaram a seguir o veículo à distância, pedindo apoio de uma equipe padronizada do próprio Batalhão para fazer a abordagem.

Os suspeitos notaram que eram seguidos e acabaram batendo no fundo de um ônibus na ladeira do IAPI. Logo após o acidente, dois homens saíram do carro correndo para direções diferentes. Um homem ficou, se identificou como motorista de aplicativo e contou que tinha sido vítima de assalto e levado pelos bandidos junto com o carro.

Os PMs seguiram na busca dos suspeitos. Já na região da Santa Mônica, pediram apoio da equipe da Rondesp BTS. Com a aproximação dos policiais, houve troca de tiros com um dos suspeitos, que foi baleado e morreu no Hospital Ernesto Simões Filho.

Uma equipe em viatura despadronizada foi informada da localização do outro acusado. Um PM identificado como Soldado Santana, buscando chegar logo ao local, segundo a corporação, foi de moto-táxi para o bar, que fica na Rua Astrozildo Sepúlveda, no IAPI. Lá estava, fora de serviço, o outro policial militar, Anderson. Ao ver o PM dando de voz para o suspeito se render, acreditando se tratar de um assalto, o PM de folga sacou a arma e iniciou uma troca de tiros. Os dois PMs e o suspeito foram baleados.

O PM que trabalhava foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde passou por cirurgia, mas morreu. O PM que estava de folga foi levado ao Ernesto Simões FIlho, onde também morreu. O suspeito, que usava uma tornozeleira eletrônica, teve morte confirmada dentro do próprio bar.

A Polícia Militar lamentou as mortes e disse que um inquérito será instaurado e as circunstâncias do ocorrido serão apuradas. “Neste momento, a Polícia Militar acompanha e presta todo apoio às famílias dos policiais militares através do Departamento de Promoção Social (DPS) da Corporação“.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) diz que se solidariza com as famílias dos dois PMs e informa que a Polícia Civil iniciou a investigação coletando depoimentos de testemunhas e buscando possíveis imagens de câmeras da região. Ressalta ainda que as perícias solicitadas ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) auxiliarão na apuração da dinâmica do caso.

O caso é investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Correio

recentes