Dois senadores baianos ainda não apoiam projeto para profissionais de enfermagem

Dos 81 senadores da República, até hoje, 25//4, apenas 38 (1 da Bahia) declararam apoio ao PL 2.564/2020

Nas últimas semanas, uma corrente de apoio aos profissionais de enfermagem tem sido expandida nas redes sociais. Depois que algumas organizações médico-empresariais se movimentaram para retirar o Projeto de Lei nº 2.564/2020 da pauta de votação no Senado, profissionais da saúde e apoiadores, indignados pela causa, resolveram pedir o voto direto dos senadores representantes nos Estados.

De autoria do senador Fabiano Contarato (Rede-ES), o PL define um piso salarial de R$ 7.315 para enfermeiro (a), R$ 5.120 para técnico (a) de enfermagem e R$ 3.657 para auxiliares de enfermagem e estabelece que, para jornadas semanais acima das 30h, o valor terá que aumentar proporcionalmente. O Projeto já está tramitando no Senado Federal, tem relatora escolhida e agora precisa ir ao plenário para votação.

O Cofen (Conselho Federal de Enfermagem), que representa mais de dois milhões de profissionais de enfermagem que atuam no país, enviou ofício ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), pedindo que paute a matéria na ordem do dia. “A pandemia trouxe visibilidade à dura rotina enfrentada por quem se dedica ao cuidado. A população brasileira apoia os profissionais e reconhece o trabalho e o sacrifício para conter o colapso sanitário”, disse Betânia dos Santos, presidente do Cofen.

Bahia

No Estado, mais de 140 mil profissionais, representados pelo Coren (Conselho Regional de Enfermagem da Bahia), pedem o apoio dos representantes locais. Os senadores Jaques Wagner (PT) e Otto Alencar (PSD) ainda não responderam aos pedidos dos profissionais nas redes sociais. O senador Angelo Coronel (PSD) já confirmou o apoio e disse que vai lutar para que o PL seja votado com urgência.

Pelo instagram, o Presidente do Coren/BA, Jimi Medeiros, reforçou o pedido. “Contatamos todos os senadores da Bahia e explicamos a necessidade da aprovação em plenário do PL que define o piso salarial da Enfermagem. Pedimos respeito a estes trabalhadores que merecem muito mais do que aplausos. É preciso entender que sem enfermagem não tem saúde”, afirmou. Na postagem, Jimi marcou os senadores pedindo resposta.

Segundo o Coren/BA, até a última sexta-feira, 24, 38 senadores declararam apoio ao PL. Para o Projeto ser aprovado, é necessário que seja colocado em pauta para votação no plenário e tenha pelo menos 41 votos a favor. O Senado Federal possui 81 senadores, três para cada estado e o Distrito Federal.

Fonte: Coren/BA