domingo, maio 19, 2024

Dorival estreia na seleção com desafio de derrubar tabu diante da Inglaterra em Wembley

O jogo amistoso deste sábado, às 16 horas (de Brasília), no Estádio de Wembley, em Londres, contra a Inglaterra significa o início de mais um novo ciclo na seleção brasileira. Depois de Ramon Menezes (de forma interina) e Fernando Diniz, Dorival Júnior foi escolhido para tentar dar um rumo ao Brasil, que está há 20 anos sem ganhar uma Copa do Mundo, acumula cinco eliminações consecutivas para rivais europeus no mata-mata, teve de aguentar a pilhéria dos argentinos depois das últimas duas derrotas para os atuais campeões mundiais, e é protagonista de sua pior campanha na história das Eliminatórias Sul-Americanas após seis rodadas.

Anunciado em janeiro, Dorival tem como principais objetivos o título da Copa América e a classificação à Copa do Mundo de 2026, além de “devolver a seleção ao povo”, como disse em sua apresentação. “Ter a oportunidade de jogar uma partida deste nível, principalmente uma estreia vestindo a camisa da seleção brasileira, é natural que tenha um significado especial para todo e qualquer profissional”, disse o treinador. “Para mim, é um momento mais que especial e podem ter certeza de que tentei me preparar o máximo possível para que eu pudesse estar aqui”, acrescentou.

É a estreia de Dorival e também a primeira partida do Brasil em 2024. O time nacional, antes treinado por Fernando Diniz, perdeu as últimas três partidas, para Argentina, Colômbia e Uruguai. A última vitória, sobre o Peru, foi conquistada em setembro. “Teremos uma equipe que dará um pontapé inicial para que passe rapidamente credibilidade ao nosso torcedor”, garante o técnico.

Dorival chamou muitos volantes, apenas um meia que efetivamente seja capaz de armar a equipe (Lucas Paquetá) e apostou em muitos jogadores com os quais já trabalhou, como Rafael, Lucas Beraldo, Fabrício Bruno e Pablo Maia. Para ser seu primeiro capitão, escolheu Danilo, experiente lateral-direito que está há 12 anos na Europa e é o mais velho do grupo convocados para os amistosos contra Inglaterra e Espanha.

“Eu me sinto lisonjeado por estar compartilhando com essa garotada, que vem para a seleção com muita ambição, muita vontade de fazer história. É muito bom poder compartilhar minha experiência e vivência com eles. Esses garotos estão chegando com uma bagagem interessante, já acostumados a jogar em clubes importantes, com pressão diária”, disse o veterano jogador, de 32 anos.

Em seu primeiro período de convocação, Dorival comandou quatro treinamentos, três no CT do Arsenal e o último em Wembley. O treinador afirmou que a escalação dos titulares é resultado do “merecimento” dos jogadores. “Tentei avaliar por uma única posição: merecimento. Por essa única condição”, explicou. “E me surpreendi positivamente com as condições de todos os convocados. Todos aqueles que aqui vieram deram uma resposta muito positiva”.

Ele vai escalar entre os titulares dois dos oito estreantes que levou para os amistosos: os zagueiros Lucas Beraldo e Fabrício Bruno. No meio, Lucas Paquetá, de volta à seleção, ficará responsável por municiar os trio de atacantes, formado por Vini Jr, Raphinha e Rodrygo, este que vai atuar como uma espécie de falso 9. Cogitou-se a titularidade de Endrick, mas mas o jovem fenômeno do Palmeiras começará entre os reservas.

TABU EM JOGO

Será o retorno do Brasil a Wembley após sete anos. Em 2017, Tite ainda treinava a seleção, que empatou sem gols com a Inglaterra. Antes disso, em 2013, foi derrotada pelos donos da casa por 2 a 1, e em 2007 empatou por 1 a 1.

O Brasil nunca venceu no lendário estádio após ele ser reformado, em 2007. O retrospecto total em jogos em um dos palcos mais tradicionais do futebol mundial apresenta 12 partidas da seleção. Foram sete empates, três vitórias da Inglaterra e apenas duas brasileiras, ambas antes da modernização de Wembley, entre 2003 e 2007,

O próximo rival, fechando a Data Fifa, será a Espanha, terça-feira, em amistoso marcado no Santiago Bernabéu, em Madri.

FICHA TÉCNICA

INGLATERRA X BRASIL

INGLATERRA – Pickford; Walker, Stones, Maguire e Chiwell; Alexander-Arnold (Henderson) e Declan Rice; Bukayo Saka, Jude Bellingham e Phill Foden; Harry Kane (Rashford). Técnico: Gareth Southgate.

BRASIL – Bento; Danilo, Fabrício Bruno, Beraldo e Wendell; Bruno Guimarães, João Gomes e Lucas Paquetá; Vini Jr, Rodrygo e Raphinha. Técnico: Dorival Júnior.

ÁRBITRO – Artur Soares Dias (Portugal).

HORÁRIO – 16 horas.

LOCAL – Estádio de Wembley, em Londres.

Estadão Conteúdo

recentes