O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), cobrou que o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) se explique ‘seriamente’ sobre as denúncias envolvendo seu ex-assessor Fabrício Queiroz. No entanto, o democrata não vê o fato como uma crise do governo federal.

“Isso não é uma coisa do governo, mas do parlamentar. Ele tem que se explicar seriamente. Ele não é um senador qualquer, é filho do presidente eleito. Mas não se pode responsabilizar o governo caso Flávio tenha cometido algum erro como deputado estadual. E se cometeu que pague com a Justiça e a Comissão de Ética do Senado, sem qualquer benefício por ser filho do presidente”, declarou, nesta sexta-feira (25), em entrevista coletiva após o lançamento do concurso público da prefeitura, no Hub Tecnológico, no Comércio.

Ainda de acordo com Neto, o caso só causará desgaste ao governo se este permitir. “Se o governo for inteligente, deixará claro que o assunto é do parlamentar. Acho que o próprio presidente já disse isso. É uma crise de Flávio Bolsonaro, não do governo”, avaliou.

Com informações e foto Guilherme Reis/BNews