terça-feira, junho 25, 2024

Entenda a nova guerra entre Israel e o Hamas

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O Hamas, grupo extremista islâmico que governa a Faixa de Gaza, lançou neste sábado (7) a maior ofensiva em anos contra Israel. Em resposta, o premiê de Israel, Binyamin Netanyahu, declarou guerra. Segundo autoridades, ao menos 40 israelenses e 198 palestinos morreram, e outras centenas de pessoas ficaram feridas até agora.

O conflito mais recente entre Israel e o grupo havia sido uma guerra que durou 11 dias em 2021. Entenda o histórico de tensões na região que se arrastam por décadas.

O que está acontecendo?

O Hamas lançou uma incusão sem precedentes por terra, água e ar contra Israel neste sábado. Combatentes palestinos invadiram pelo menos 14 localidades no sul de Israel, onde mataram dezenas de civis e soldados e fizeram reféns. Além disso, milhares de foguetes foram disparados contra o território israelense. Outras facções palestinas, como o Jihad Islâmico e a esquerdista Frente Popular pela Libertação da Palestina se juntaram à ofensiva.

O ataque foi lançado durante o feriado judaico de Simchat Torah e um dia depois do 50º aniversário da Guerra do Yom Kippur entre Israel e países árabes. A ação parece ter pegado as Forças Armadas de Israel de surpresa, indicando uma falha dos serviços de inteligência do país.

Em resposta, Netanyahu declarou estado de guerra, convocou reservistas e ordenou bombardeios contra a Faixa de Gaza. “Estamos em guerra. Esta não é uma operação simples”, declarou o premiê, afirmando que o Hamas “pagará um preço sem precedentes”.O que é o Hamas?

É um dos maiores partidos políticos palestinos e conta também com um braço armado, conhecido como Brigadas Qassam. Tem orientação islamita, e sua carta fundadora prega a destruição de Israel e o estabelecimento de um Estado islâmico na Palestina histórica.

A criação do grupo foi estimulada nos anos 1980 por Israel, que via nele uma forma de minar a liderança da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), dominada pelo partido secular palestino Fatah, do falecido líder nacionalista Yasser Arafat. Desde os anos 1990, o Hamas tem promovido dezenas de atentados terroristas em Israel.

Por que o Hamas controla Gaza?

O grupo islâmico, contrário aos acordos entre Israel e as lideranças do Fatah, venceu as eleições legislativas de 2006 em Gaza e na Cisjordânia.

A Cisjordânia está sob ocupação israelense desde 1967, com autonomia limitada exercida pela Autoridade Nacional Palestina (ANP), criada após os Acordos de Oslo com Israel, em 1993.

A eleição de 2006 dividiu a liderança palestina. O Hamas assumiu a chefia do gabinete, mas a liderança da ANP continuou nas mãos de Mahmoud Abbas, do Fatah.

O gabinete dirigido pelo Hamas foi boicotado por Israel e as potências ocidentais. Abbas se recusou a ceder ao Hamas o comando das forças de segurança. A crise política resultou em conflito armado que levou à expulsão do Fatah de Gaza em 2007.

Qual é a situação da Faixa de Gaza?

A maioria dos 2 milhões de habitantes do território vem de famílias de refugiados que fugiram de de seus vilarejos, localizados no que hoje é Israel, em meio à guerra que se seguiu à declaração de independência do Estado judeu, em 1948. O território passou a ser ocupado militarmente por Israel em 1967.

Em 2005, Israel retirou seus colonos e tropas de Gaza, mas manteve o controle das fronteiras terrestres e marítimas. Em 2007, depois que o Hamas passou a governar o território, Israel e Egito impuseram um bloqueio à região. A população local sofre com a falta de luz, água e alimentos e é impedida de deixar o território.

Desde então, o território registrou uma sequência de conflitos envolvendo bombardeios israelenses e disparos de foguetes pelo Hamas, que deixaram milhares de mortos, principalmente do lado palestino. Tréguas foram mediadas por Egito, Qatar e Nações Unidas.

CRONOLOGIA DA FAIXA DE GAZA

1948 MIlhares de refugiados palestinos se estabelecem na Faixa de Gaza em meio à guerra que se seguiu à declaração de independência de Israel. Território passa a ser controlado pelo Egito.

1967 Israel ocupa a Faixa de Gaza e outros territórios árabes na Guerra dos Seis Dias

1973 Países árabes lançam ataque contra Israel na Guerra do Yom Kippur. Faixa de Gaza segue sob ocupação isralense

1993 Acordos de Oslo estabelecem compromisso em criar um Estado palestino na Cisjordânia e na Faixa de Gaza, mas o plano nunca chega a ser cumprido

2005 Israel anuncia a retirada de colonos judeus e de soldados da Faixa de Gaza

2007 Grupo extremista islâmico Hamas expulsa rivais do Fatah e passa a governar a Faixa de Gaza. Israel impõe bloqueio por terra, ar e água contra o território

2008, 2012 e 2014 Conflitos recorrentes na Faixa de Gaza envolvendo bombardeios israelenses e disparos de foguetes pelo Hamas deixam milhares de mortos, principalmente do lado palestino

2018 Residentes da Faixa de Gaza fazem série de protestos perto da fronteira com Israel, na chamada Marcha do Retorno. Atiradores israelenses matam centenas de manifestantes

2021 Novo conflito entre Israel e o Hamas deixa centenas de mortos na Faixa de Gaza

2023 Hamas rompe bloqueio e lança ataque surpresa por terra, água e ar contra Israel, que reage com bombardeios e declaração de guerra.

recentes