O presidente da Bolívia, Evo Morales, renunciou ao cargo neste domingo (10), após uma escalada nas tensões no país. O anúncio foi feito em rede nacional, pela televisão. Ele deixou a capital La Paz e desembarcou em Cochabamba, região que o viu nascer, para se encontrar com líderes cocaleiros.

“Me dói muito que nos tenham levado ao enfrentamento. Enviei minha renúncia para a Assembleia Legislativa Plurinacional”, afirmou na televisão.

O presidente boliviano informou na madrugada de hoje que as casas de sua irmã e de dois governadores foram incendiadas durante a onda de protestos que atinge o país. Pouco antes da renúncia, os chefes das Forças Armadas e da Polícia, além da oposição, haviam pedido que Evo Morales deixassem o cargo para “pacificar” o país.

Ao menos três ministros também entregaram seus cargos.

Por: Redação BNews com imagem de reprodução da TV