Faleceu na noite de sábado, 30 de junho, o ipiraense Henrique Lima santos, aos 93 anos de idade, em Brasília. Henrique Lima Santos nasceu em Ipirá no dia 20 de junho de 1925, filho de José Luís dos Santos, fazendeiro e membro do Partido Social Democrático (PSD), e de Maria Evangelina Lima Santos.

De acordo com os familiares, o sepultamento acontecerá nesta terça-feira, 03 de julho, na capital brasileira. Henrique Lima Santos, filho ilustre de Ipirá, foi o primeiro e único ipiraense a ter sido eleito deputado federal e representou o povo baiano na Câmara dos Deputados entre 1963 e 1967. Antes disso, exerceu por quatro anos o mandato de deputado estadual, na Assembleia Legislativa, como líder da oposição ao governo Juracy Magalhães, de 1958 a 1962.

Filho do ex-prefeito José Luiz dos Santos, chefe político histórico de Ipirá na primeira metade do século passado, Henrique Lima Santos começou sua carreira como presidente da UEB –União dos Estudantes Secundários da Bahia. Na época, teve importante participação no movimento pela entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, liberado por entidades estudantis que combatiam o nazismo e o fascismo. Henrique Lima Santos formou-se em direito pela Universidade Federal da Bahia e na década de 1950 voltou a Ipirá para exercer a advocacia.

Aqui se notabilizou por assumir a defesa de pequenos proprietários e criadores naquela que ficou conhecida com a “Questão do Bode”, envolvendo interesses de um dos maiores latifundiários da região. O resultado da causa teve grande repercussão social e abriu caminho para seu ingresso na atividade política. Como deputado federal, Henrique Lima Santos apoiou as reformas de base em favor do povo brasileiro propostas pelo presidente João Goulart, deposto pelo golpe militar de 1964. Fundou então com Ulysses Guimarães, Franco Montoro e outros políticos o primeiro partido de oposição à ditadura militar. Henrique Lima Santos assinou a ata de fundação do MDB.

Henrique Lima Santos continuou na oposição a ditadura como Conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil, que teve papel importante na defesa da legalidade e na luta pela redemocratização do país. Foi também presidente da Associação dos Ex-Parlamentares Brasileiros e homenageados pela Câmara dos Deputados com a edição de um DVD do seu depoimento de 60 anos de militância como líder estudantil, advogado, parlamentar, conselheiro da OAB e lúcido observador da cena política do país.

Da redação com informações dos familiares.