Nesta segunda-feira (18), foi realizado o sepultamento do cantor Mairi Monte Alegre, ex-vocalista da banda Voo Rasante.

O velório aconteceu na casa da namorada, Dione Mendes de Oliveira, na Rua Olímpio Souza, número 26, ao lado do Sicoob Coopemar, em Mairi-BA.

Familiares, amigos, fãs, músicos e cantores de Mairi e Feira de Santana, deram o último adeus ao cantor. Por volta das 11 horas da manhã, o corpo seguiu para a igreja matriz, depois foi sepultado no cemitério local.

Alguns vereadores e secretários marcaram presença. O prefeito Jobope e o vice Gustavo estiveram no velório, mas, por motivo de viagem marcada, não puderam participar do sepultamento.

O ex-sócio Lailton Mendes e o tecladista Gilson Reis, da banda Voo Rasante, o cantor e compositor, proprietário da casa de eventos Cidade da Cultura, Asa Filho, o cantor Moisés Almeida, da banda HD.com e os amigos da Praça Calilândia e Largo São Francisco, de Feira de Santana, marcaram presença.

Na igreja, Mairi Monte Alegre foi homenageado pela namorada Dione, a irmã Gorete e cantores. O tecladista Gilson Reis convidou Asa Filho, Moisés Almeida, Flori Moreira, Romeu Muritiba, Wagner Silva, Jande Santos, Edy Silva e outros músicos para cantar algumas músicas. O cantor Almir Júnior, Kekeu Guitarrista, Itamar Rios, Luciano Batera e Well também participaram da homenagem.

Antônio Pinto de Oliveira Filho (Pio), mais conhecido como Mairi Monte Alegre, morreu na tarde do último domingo (17), vítima de infarto fulminante.

Em nota, a Prefeitura Municipal de Mairi lamentou a morte de Mairi Monte Alegre. Ele começou sua história na música em 1972, com inspiração na banda Os Ingenous (de Gilson da Banda Extra). Depois de ter participado de alguns festivais, o primeiro contato com um público maior, foi com o trio elétrico Paturi (hoje Parajós), em Mairi-BA, no final dos anos 70.

Mairi Monte Alegre já cantou nas bandas Sport Press, Som Livre, Banana Real e Plano de Voo, todas de Feira de Santana. No Voo Rasante, o tecladista Flori Moreira e o guitarrista Cleberson (Kekeu), ambos de Mairi, fizeram parte da banda, onde gravaram o CD volume II, ao vivo.

Ultimamente, Pio fazia carreira solo. Ele dotava o nome artístico de Mairi Monte Alegre, maneira escolhida para homenagear a sua terra natal.

Por Agmar Rios