As condições do tempo previstas para os próximos dias, que inclui o final de semana, continuam influenciadas pela massa de ar quente e seco, o que mantém grande parte da Bahia sem chuvas. A massa de ar permanece atuando com maior intensidade no oeste, São Francisco, norte e parte da Chapada Diamantina, sudoeste e nordeste, onde, além de deixar céu parcialmente nublado a claro e com poucas chances de chuvas ao longo do período, também segue influenciando nas temperaturas, que podem chegar aos 36°C em algumas localidades dessas regiões.

A continuidade desse tempo quente e seco, somada à vegetação já ressecada, mantém elevado os riscos de ocorrer focos de queimadas ou até intensificar aqueles já existentes. Com isso, o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídrico (Inema) recomenda cautela quanto à utilização do fogo em suas atividades diárias, a exemplo de queimar lixo ou na preparação do solo para o próximo plantio ou renovação de pastos, uma vez que, esse fogo fora de controle pode dar origem a uma grande queimada, o que pode trazer prejuízos materiais e ambientais irreversíveis para a região.

No Recôncavo, sul e nas localidades mais próximas ao litoral do nordeste, mesmo com atuação da massa de ar, a umidade vinda do Oceano Atlântico deve favorecer o aumento da nebulosidade e das chances de ocorrer chuvas com fraca intensidade. As temperaturas máximas nessas áreas devem variar entre 30°C e 34°C. Esta é a mesma condição de tempo esperada para a cidade de Salvador e região metropolitana, onde as temperaturas continuam elevadas, com valores oscilando entre mínimas de 23°C e máximas de 33°C.

Maré e Índice de Radiação Ultravioleta
Desta sexta-feira a domingo (10 a 12), a maré deve atingir sua altura máxima no período das 2 às 4h e das 14h às 16h, com valores variando de 1,9 a 2,9 metros, e as alturas mínimas terão valores variando de 0,1 a 0,4 metro, das 8 às 10h e das 20 às 22h. A previsão é ondas com agitação fraca, com altura máxima podendo chegar a 1,5 metro.

A estação do verão é caracterizada pelas altas temperaturas e chuvas mais intensas, além do aumento da incidência de radiação solar e, consequentemente, dos Índices de Radiação Ultravioleta (IUV’s), que devem variar de 12 a 13 em todo o Estado. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), estes IUV’s, fazem parte da categoria de intensidade ‘Extrema’, o que requer cuidados quanto à exposição prolongada à radiação solar, principalmente, nos horários das 10 às 16 h, quando há maior incidência dessa radiação. Com isso, para minimizar os danos causados a saúde, recomenda-se a utilização de protetor/filtro solar, chapéus, bonés, óculos escuros e roupas leves.

As informações são do Inema.