Focos de Escorpiões em Ipirá, fazem Vigilância Sanitária emitir alerta a população

Após a constatação de foco de escorpiões em quintais de algumas residências em Ipirá, a Vigilância Sanitária do município elaborou uma cartilha com informações sobre os perigos e cuidados que a população deve ter para evitar ser picada por esses animais.

Em contato com nossa redação, a coordenadora nos enviou as seguintes informações:

O que é escorpião?

O escorpião é um artrópode invertebrado, que pertence à classe dos aracnídeos. O escorpião amarelo é uma das 1600 espécies (e subespécies) de escorpião catalogadas em todo o mundo. No Brasil, são encontradas cerca de 140 espécies, sendo o escorpião amarelo um dos de maior incidência, sobretudo na região sudeste do país e na Bahia.

O escorpião amarelo é considerado o mais venenoso de toda a América do Sul. Seu veneno é neurotóxico, ou seja, age no sistema nervoso periférico. Pode ser letal, dependendo da quantidade de veneno injetada e das condições físicas da vítima (principalmente crianças e idosos), sendo responsável pela maioria dos acidentes graves no Brasil.

Onde vivem?

De hábitos noturnos, os escorpiões vivem em locais escuros, quentes e úmidos. Na região urbana, são encontrados em locais com entulhos, pedras, dentro de sapatos, junto a roupas, etc.

Do que se alimentam?

Os escorpiões são carnívoros. Alimentam-se de baratas, aranhas, podendo ocorrer inclusive canibalismo. Sobrevivem sem alimentação por um tempo prolongado. Sapos e aves são os predadores naturais do escorpião amarelo. Essa espécie tem expectativa de vida de até 10 anos.

Cuidados para evitar esses animais

• Conserve quintal, jardim, garagem e porão livres de entulho, madeira, folhas secas, lixo ou outros materiais.
• Não coloque a mão em buracos no solo, fendas em árvores e sob ninhos de cupim de montículo.
• Procure sacudir toalhas, roupas de cama, calçados e roupas antes de usar.
• Evite andar descalço.
• Nunca deixe lixo ou coisas velhas acumuladas em volta da casa, principalmente restos de construção.
• Material de construção, madeiras e garrafas devem ser empilhados longe do chão, da parede e do teto, em local bem arejado.
• Use luvas grossas ao trabalhar com materiais de construção.
• Feche buracos, vãos e frestas das paredes, chão ou móveis, dentro e fora da casa.
• Ponha telas nos ralos do chão, pias e tanques.
• Se suas portas não são vedadas, ao anoitecer, feche os vãos das portas que dão para a rua e para o quintal.
• O lixo deve ser fechado em sacos, para evitar baratas e outros insetos que podem atrair escorpiões. Coloque os sacos na rua a apenas 1 hora antes do lixeiro passar.
• Mantenha sempre um controle de baratas, eliminado abrigo e alimento. Quando necessário, providencie o controle químico desses insetos.
• Utilize ralos protetores.
• Evite ter plantas ornamentais densas, arbustos e trepadeiras junto a paredes e muros da sua casa.
• Fique atento aos terrenos vizinhos: terrenos baldios são um convite para escorpiões e baratas.
• Na área rural, tome cuidado com barrancos, cupinzeiros e troncos de árvore abandonados.

Em caso de acidente com escorpião, o que fazer?

• Limpar o local com água e sabão;
• Procurar orientação médica imediata mais próxima do local da ocorrência do acidente (UBS, Posto de saúde, hospital de referência);
• Se for possível, capturar o animal e levá-lo.

O que não fazer:

• Não amarrar ou fazer torniquete;
• Não aplicar nenhuma substância sobre o local;
• Não fazer curativos que fechem o local;
• Não cortar, perfurar ou queimar o local;
• Não dar bebidas alcoólicas ao acidentado.

Caboronga Noticias com informações da Vigilância Sanitária de Ipirá e imagens de divulgação