Na última sexta-feira (12), o Major PM Berenilson Maia Dias foi surpreendido na sede da 91ª CIPM, em Capim Grosso, com uma criança vendendo geladinho. Ela informou que não estava estudando pois não tinha um aparelho celular para assistir as aulas nas plataformas digitais (nova modalidade para os alunos por conta da pandemia).

Sabendo que o trabalho infantil é ilegal e priva crianças e adolescentes de uma infância normal, impedindo-os não só de frequentar a escola e estudar normalmente, mas também de desenvolver de maneira saudável todas as suas capacidades e habilidades. E que o trabalho infantil é uma grave violação dos direitos humanos, porém é uma realidade no Brasil, pois muitas crianças acabam trabalhando para ajudar no sustento da família.

O Major disse que recordou seu passado que quando criança também já viveu essa realidade, vendia geladinho, picolé, gandula. Sendo assim o comandante se sensibilizou com a situação e comprou todos os geladinhos que a criança estava vendendo e também se comprometeu em presenteá-lo com recursos próprios com um aparelho celular para garantir que ele voltasse a estudar.

Todas as medidas legais foram adotadas. A publicação nas redes sociais foi autorizada pelos responsáveis da criança. A 91ªCIPM promoverá uma campanha de incentivo a educação e diz que espera contar com o apoio de todos.

Fonte: Ascom 91ª CIPM

COMPARTILHE
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •