Habitantes de 10 dos 15 municípios da Bacia do Jacuípe estão consumindo água contaminada por agrotóxicos

Testes realizados pelas empresas de abastecimento de municípios brasileiros mostram que cidades da Bahia consomem um perigoso coquetel com 27 agrotóxicos encontrados na água utilizada pela população, Mucugê, na Chapada Diamantina, Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), Itapetinga, Centro Sul, e São Félix do Coribe, no Oeste.

Dos 417 municípios da Bahia, foi encontrado ao menos um tipo de agrotóxico em água que abastece 271 municípios, dentre eles, 10 se encontram no território de identidade Bacia do Jacuípe: Capela do Alto Alegre, Capim Grosso, Gavião, Ipirá, Mairi, Nova Fátima, Pé de Serra, Riachão do Jacuípe, São José do Jacuípe e Várzea da Roça.

Para a bióloga da vigilância sanitária de Mucugê, o que assusta é a possibilidade de os males trazidos pelos agrotóxicos estarem agindo de forma silenciosa nas populações, sem que se saiba a origem do problema.

Risco na torneira

Dos 27 agrotóxicos encontrados pela pesquisa, 16 são classificados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) como extremamente ou altamente tóxicos e 11 estão associados ao desenvolvimento de doenças crônicas como câncer, malformação fetal, disfunções hormonais e reprodutivas. Importante ressaltar que as quatro cidades atingem o número máximo de agrotóxicos, mas há muitas outras com uma quantidade perigosa de químicos, como Macarani, também no Centro Sul, com 25 agrotóxicos, e até a própria Salvador, com 16 pesticidas.

Matéria com informações do Correio 24 horas

Do Bacia do Jacuípe