Na noite da terça-feira 22 de novembro, um incêndio levou preocupação e tristeza aos moradores de Ipirá e aos trabalhadores do Mercado de Artes. Na manhã da quarta-feira (23), começou a ser realizado o trabalho de rescaldo do local e monitoramento. Segundo informações da Polícia Militar, não houve vítimas, porque o local estava vazio no momento do incêndio.

De acordo com informações de moradores de Ipirá, houve até saques de mercadorias, no escritório de administração do Mercado, além de “vários produtos eletrônicos serem levados por populares enquanto o fogo se alastrava”.

Ainda não há estimativa do prejuízo causado pelas chamas. O fogo começou por volta das 21h e foi contido com a ajuda de carros-pipas. Um laudo pericial apontará quais foram as causas do incêndio.

Praticamente trinta dias se passaram desde que aconteceu o sinistro e até então não se tem qualquer informação da perícia técnica que apontaria a causa do incêndio do Mercado de Artes naquela noite. Várias manifestações de apoio aos artesãos e donos de bares foram publicadas, principalmente pelos deputados Neusa Cadore e Jurandy Oliveira, mais até então tudo não passou de falácia.

O prefeito Jota Oliveira se reuniu com as vítimas do incêndio tentando buscar soluções para amenizar o prejuízo das pessoas que comercializavam naquele estabelecimento, só que, até então oficialmente nada foi resolvido.

O incêndio do Mercado de Artes causou impacto negativo no comercio local, até porque, o estabelecimento servia também como um forte atrativo para o público na Praça José Leão dos Santos, principal centro comercial de Ipirá.

Caboronga Notícias coi imagem via WhatsApp