A mobilização nacional contra as reformas trabalhista e da previdência propostas pelo governo do presidente Michel Temer (PMDB) acontecerá também em Itaberaba, cidade da Chapada Diamantina, na próxima sexta-feira (28). Diversos representantes de sindicatos, movimentos sociais e de empresas públicas e privadas do município criaram o movimento apartidário ‘Mobilização Já’, que tem como objetivo lutar contra a perda de qualquer direito trabalhista já conquistado.

Entre as entidades envolvidas na manifestação estão o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado da Bahia (Sindsaúde), o dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB), o dos Servidores Municipais de Itaberaba (Sindserv), o Clube de Dirigentes Lojistas de Itaberaba (CDL), o Sindicato dos Comerciários e o Sindicato dos Policiais Civil do município (Sindpoc). Também aderiram os sindicalistas do Sindicato dos Bancários, além dos movimentos sociais LGBT e Movimento Negro, da rádio Rosário FM, da OAB Itaberaba, e discentes da Uneb, Cetep, Colégios Modelo e Centenário.

Brasil
Paralisações também estão previstas em Salvador, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo e diversas outras capitais e cidades do interior. A lista de entidades que farão parte do movimento deve crescer até o final da semana. Há previsão de assembleias de categorias até quinta-feira (27) para decidir se participarão ou não da greve. Em Salvador, os rodoviários, policiais civis, professores e movimento sociais vão tomar as ruas e paralisar as atividades.

Na capital paulista, já declararam paralisação os sindicatos dos metroviários, dos motoristas de ônibus, dos motoboys e dos trabalhadores da limpeza urbana. Pilotos de avião e comissários de bordo confirmam na quinta se participarão ou não da greve. Os funcionários dos Correios decidirão se entrarão em greve. Nesse caso, porém, a paralisação vai além da manifestação de sexta, a proposta é uma greve geral dos trabalhadores da empresa contra fechamento de agências e da suspensão das férias, entre outros pontos.

UGT Bahia reafirma defesa da greve
O presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT Bahia), Magno Lavigne, reforçou a importância da greve geral do dia 28 de abril, convocada pelo conjunto das centrais sindicais. Na sexta-feira haverá também uma manifestação, com concentração em frente ao Shopping da Bahia (antigo Iguatemi), às 6h.

Magno enfatiza que a pauta conjunta das centrais para a greve inclui temas relevantes para a classe trabalhadora, “como as reformas da Previdência e Trabalhistas, que retiram direitos históricos e são retrocessos”. Acerca da agenda política do país, Lavigne enfatiza “que a UGT mantém sua posição em defesa da ampla apuração de todos os casos de corrupção que estão sendo amplamente divulgados, inclusive da Lava Jato”.

Jornal da Chapada – Foto Divulgação/Arquivo