sábado, maio 25, 2024

Jerônimo reúne Conselho Político neste sábado (2) com vistas para disputa em Salvador em 2024

Com o discurso de que não deve mais atrasar a escolha pelo nome que representará o grupo na disputa pela prefeitura de Salvador contra o prefeito Bruno Reis (UB), ido até o momento como favorito no páreo, o governador Jerônimo Rodrigues (PT), conforme informações chegadas com exclusividade ao bahia.ba, reúne o Conselho Político já neste sábado (2), às 8h30, no Centro de Operações e Inteligência da Segurança Pública (COI), no Centro Administrativo da Bahia.

As rodadas de conversas com os partidos da base com alternativas com vistas para 2024 tiveram início nesta segunda-feira (28) pelo PT, PSB e MDB e devem ser findadas na sexta-feira (1), com o PCdoB e o PSD, do presidente Otto Alencar.

O Avante que, cresceu de forma proeminente, ao menos, neste momento, deve participar, mas não para tratar de pré-candidatura na capital baiana, assim como o Podemos que fundiu com o PSC e, o PV de Bacelar, que, entretanto, nada pode descartardo neste sentido.

Ainda, na sexta, o comandante do processo, se reunirá de forma decisiva com o cérebro tríuno da base: ele, o senador Jaques Wagner e o ministro da Casa Civil Rui Costa. Ressaltando que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o mentor, estará a par de toda a negociação.

No rol das possibilidades estão os nomes do petista, deputado estadual Robinson Almeida; da comunista, também deputada estadual Olívia Santana; do vice-governador emedebista Geraldo Júnior; do presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), José Trindade (PSB), cujo partido terá que entrar em consenso entre ele, a deputada federal Lídice da Mata e vereador Silvio Humberto.

O PSD, por sua vez, aventa o nome do deputado federal Antonio Brito, mas que também articula a possibilidade de disputar a presidência da Câmara dos Deputados e pode não ser incluso na relação de pretensos.

Diante desse cenário, conforme integrantes de partidos da base que, inclusive travam o embate, as apostam se voltam para o vice-governador, Geraldo Júnior, o petista Robinson Almeida e o presidente da Conder, José Trindade, se os socialistas baterem o martelo em torno do seu nome.

As arestas, contudo, precisão ser aparadas, mas é certo que o senador, o ministro chefe da Casa Civil, e o governador estão fechados com a ideia de que o grupo governista deve apresentar um candidato único e competitivo, de forma a utilizar todas essas armas e duelar para vencer a eleição para a prefeitura de Salvador, tida como um tabu.

Em conversas reservadas, aliados apontam a tentativa de Rui de emplacar a candidatura de Trindade, opção também de parte do PT, que encontra-se dividido, conforme publicado pelo bahia.ba.

Wagner, por sua vez, que aglutina apoio dentro do próprio PT e agrega adesão entre quase todos os players com força na base, como PSD, PCdoB, PSB e MDB, aposta na pulverização de pré-candidatos.

Em declarações recentes a imprensa, defendeu que o nome não precisa ser necessariamente do PT. Entretanto, na ala petista, não passa despercebido que o deputado estadual Robinson Almeida foi seu secretário de Comunicação por duas gestões.

Em outra ocasião, o senador assegurou que até o mês de setembro, o seu grupo deverá ter decidido sobre o nome que estará à frente da disputa e colocado a campanha nas ruas. Ele ainda citou que o nome de Geraldo Júnior deveria ser considerado.

“O nome de Geraldo Júnior (MDB) é muito bom e deve ser considerado, assim como existem outros nomes. Acredito que no próximo mês de agosto iremos acelerar o processo e em setembro já deveremos ter um pré-candidato pronto para iniciarmos a caminhada”, disse, na ocasião.

Mais cauteloso, como manda o papel de comandante, Jerônimo prefere não cravar um nome, mas se diz animado por ter ‘bons pratos à mesa’ para escolher, de forma a garantir um desenho que os levam a sair mais fortalecidos.

Ele reforça ainda, não querer atrasar o processo, o que corrobora ter marcado a esperada reunião no sábado.

“É bom ser fiel quando nós temos dois pratos bons, com bons pesos. Eu não vou sofrer com isso. A decisão será em torno de um projeto que dê conta da expectativa da gente e dê conta de governar Salvador. Então, além do nome de Trindade, do de Geraldo, vem Olívia, Bacelar, Antonio Brito, Robinson Almeida. A expectativa nossa é trabalhar dentro da unidade”, reiterou.

Fonte: Bahia.ba – Foto: Divulgação/ PT

recentes