À medida que o Natal se aproxima, crescem também as preocupações por grande parte das pessoas com a roupa que será usada no dia da ceia em família, os presentes do amigo secreto, a decoração natalina da casa como a árvore bem iluminada e os enfeites cuidadosamente colocados para avivar ainda mais o espírito natalino. Mas qual o verdadeiro significado da festa para as religiões cristãs que a celebram?

Para o arcebispo metropolitano de Feira de Santana, Dom Zanone Castro, o Natal deve acima de tudo celebrar o nascimento Jesus, que veio ao mundo para trazer esperança.

“A Igreja celebra o nascimento de uma criança, a promessa do profeta Isaías, 700 anos antes do nascimento de Jesus. Em um momento de dificuldade, de crise econômica, corrupção, o profeta anunciava esperança, apesar da tristeza e desorientação na caminhada, do sofrimento e da violência, um menino nasce pra nós, ele nos traz salvação”, afirmou Dom Zanone Castro.

O arcebispo falou ainda sobre a criação do presépio, que é uma representação do nascimento de Jesus.

“A imagem tão tradicional, dizem que foi São Francisco de Assis quem criou, de um presépio arrumado com a criança, o pai, a mãe, num estábulo, ali um lugar de animais, o boi, a vaca, os pastores, aqueles homens simples, e o poeta Fernando Pessoa, contemplando essa imagem disse ‘tão humano assim, só poderia ser Deus mesmo. É esse Deus que assume a humanidade, redime a existência humana. É celebrar a concretização do projeto de Deus, o sonho dos povos, das nações, de um mundo de paz, de justiça e de fraternidade. É a ação de Deus, mas exige de nós empenho. Por isso que a grande mensagem é de reconciliação, de perdão, preocupação com os outros, principalmente com os pobres”, completou.

O pastor evangélico Alex Cosmo reforçou o significado do verdadeiro natal para as famílias cristãs. “Para nós que somos cristãos evangélicos, muito há de discordância sobre a questão do natal, porque de alguma forma a data em algum tempo foi mesclada com uma data pagã e existe hoje uma grande distração em torno da figura de Jesus dentro do Natal. Está muito em torno do comércio, da figura do Papai Noel, das árvores de Natal, até das hennas e dos trenós, e da neve. Porém, o povo cristão deve resgatar a figura de Cristo no Natal, pois muitas vezes a gente se sente refém de toda essa movimentação”, ressaltou.

Ele afirma que a data é um momento crucial para os cristãos resgatarem a vida e a obra de Jesus.

“Jesus nasceu, trazendo para nós a grande salvação, através da sua morte e ressurreição. Por isso, precisamos trazer os nossos filhos à consciência de um Deus que não nos deu todos aqueles presentinhos que queremos, mas que deu a si mesmo para nos dar uma salvação eterna. Que nesse natal sejamos tomados por esse amor de Jesus e pelo perdão que é o principal elemento da vida de Jesus. Que seja um final de ano para nós perdoarmos e pedir perdão, melhorar nosso relacionamento com Deus, o próximo e a família”, concluiu o pastor.

Foto: Ney Silva/ Acorda Cidade | Arcebispo Dom Zanone Castro