O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chamou na quarta-feira (15) o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos, Luis Almagro, de lixo, e prometeu responder com firmeza às tentativas de suspender Caracas da OEA.

“Diante da agressão deste traidorzinho e inepto chamado Luis Almagro, a Venezuela não vai ficar de braços cruzados e nem calada. Vamos falar grosso. Ninguém ameaça a Venezuela, muito menos este lixo”, afirmou Maduro.

Na véspera, Almagro condenou a omissão regional diante da crise política e econômica na Venezuela e defendeu a suspensão de Caracas da OEA caso não ocorram eleições gerais no país, como exige a oposição.

“Responderemos em todos os planos – políticos e diplomáticos – para defender a dignidade da Venezuela, porque nos apoia a razão”, disse Maduro na TV.

“Quantas intervenções e golpes de Estado serão validados pela OEA? Todos?! Tem sido o ministério da Colônia do império americano”.

No documento, uma versão atualizada do relatório apresentado por Almagro em junho passado, o secretário- geral da OEA condena a “omissão” dos países da região e pede ao Conselho Permanente – que reúne os 34 países-membros – “resultados concretos para restaurar a democracia” na Venezuela.

“O governo venezuelano tornou sua Constituição um papel sem valor; a voz do povo venezuelano foi silenciada e encarcerada, e por todo o país se difunde a corrupção e o narcotráfico”.

Por France Presse (Foto: Miraflores Palace/Reuters)