sexta-feira, abril 12, 2024

Maior exportadora de café do Brasil aponta queda nas remessas em 2023

A Cooxupé, principal exportadora de café do Brasil e maior cooperativa de cafeicultores do mundo, divulgou nesta quarta-feira uma grande queda de remessas em 2023 por causa dos preços baixos e de gargalos logísticos.

A Cooxupé disse em seu relatório anual que enviou 4,5 milhões de sacos de 60 kgs de café-arábica em 2023, versus 6,8 milhões de sacos em 2022. As receitas caíram de 10,1 bilhões de reais em 2022 para 6,4 bilhões no ano passado.

Produtores de 16 estados poderão renegociar dívidas do crédito rural

A exportadora afirmou que agricultores associados decidiram segurar o café e não vendê-lo durante vários meses do ano passado, quando os preços do café arábica caíram para cerca de 700 reais o saco.

Alguns clientes estrangeiros também pediram que a cooperativa adiasse as remessas devido aos altos custos de fretes e à escassa disponibilidade de contêineres, disse o presidente da cooperativa, Carlos Augusto Rodrigues de Melo a repórteres, em uma reunião de resultados.

A situação mudou neste ano porque os preços do café arábica se recuperaram e subiram para aproximadamente 1.000 reais, levando os agricultores a serem muito mais ativos nas vendas.

A cooperativa estima que os agricultores venderam cerca de 1 milhão de sacos nos últimos 60 dias, já que também estão tentando financiar os custos do trabalho de campo, com a época de colheita se aproximando.

IstoÉ/ Foto: Embrapa

recentes